Investigação de incêndio, morte e sequestro em São Marcos leva a prisão temporária de morador de Caxias do Sul - Polícia - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Mistério29/06/2020 | 16h47Atualizada em 29/06/2020 | 16h47

Investigação de incêndio, morte e sequestro em São Marcos leva a prisão temporária de morador de Caxias do Sul

Adolescente de 16 anos está desaparecida há 72 horas

Investigação de incêndio, morte e sequestro em São Marcos leva a prisão temporária de morador de Caxias do Sul Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Buscas prosseguem com apoio de cães farejadores Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

Um morador de Caxias do Sul foi preso temporariamente pela investigação do assassinato de Irene da Fonseca, 67 anos, e o sequestro de sua neta Kauana Santos, 16, no interior de São Marcos.  A adolescente está desaparecida desde o início da noite de sexta-feira (26), depois que a vó foi morta e o autor do crime incendiou a moradia onde a família residia na Linha Marechal Deodoro. 

A Polícia Civil não divulga nenhuma informação sobre este preso, como idade ou sexo, ou sua possível participação no crime. O desaparecimento da jovem paranaense completou 72 horas e segue sem pistas. 

Leia mais
Família acredita que avó foi morta ao proteger os netos no interior de São Marcos
Primeiro dia de buscas termina e adolescente segue desaparecida após homicídio e incêndio
Homem mata idosa, incendeia casa e sequestra adolescente no interior de São Marcos

A prisão aconteceu na manhã desta segunda-feira (29). O delegado Edinei Márcio Albarello afirma que esta pessoa não é o executor da sequência de crimes, mas há indícios de que pode ter algum tipo de envolvimento no caso. O chefe da Polícia Civil esclarece o suspeito não é o proprietário da chácara, que também é morador de Caxias do Sul.

— Continuamos trabalhando e coletando informações. A prisão temporária é para isso, para investigar pessoas que podem ter algum tipo de envolvimento com o caso. É uma prisão de 30 dias para esclarecermos se tem alguma participação neste evento.

Kauana Santos, 16 anos, foi arrastada pelo criminoso e está desaparecida há 72 horasFoto: Arquivo pessoal / Divulgação

O delegado Albarello afirma que o desenrolar dos fatos é muito confuso e, por isso, nenhuma hipótese pode ser descartada. Até o momento, a investigação não vê motivos para um sequestro. Outro ponto perturbador é que o assassino da avó arrastou Kauana para a área de matagal da chácara, e não em direção a uma estrada que facilitaria a fuga.

— É muito ampla a história. Se fosse para matar, poderia ter feito na casa (que seria incendiada), igual a avó. Só que ele arrasta para fora e depois encontramos marcas de sangue e, mais adiante, a blusa da adolescente. Parece claro que ela estava machucada. Nosso objetivo principal é encontrar esta jovem. Infelizmente, também precisamos trabalhar a hipótese que ela pode estar morta.

As buscas permanecem nas proximidades da chácara, que fica em uma estrada vicinal da localidade de São Luiz, cerca de 6,5 quilômetros do centro de São Marcos. Cães farejadores dos bombeiros auxiliam na busca pelo rastro da adolescente e do criminoso.

Leia também
Prefeitura de Caxias do Sul confirma a 16ª morte por coronavírus
Mais de 2,8 mil vagas de trabalho foram fechadas em Caxias no mês de maio
BM prende casal com 1,8 quilos de drogas em condomínio popular de Caxias do Sul

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros