Corpo de adolescente que estava desaparecida é encontrado em riacho de São Marcos - Polícia - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Serra gaúcha30/06/2020 | 22h04Atualizada em 30/06/2020 | 22h18

Corpo de adolescente que estava desaparecida é encontrado em riacho de São Marcos

Suspeito do crime foi preso em Caxias do Sul

Corpo de adolescente que estava desaparecida é encontrado em riacho de São Marcos Arquivo pessoal/Divulgação
Foto: Arquivo pessoal / Divulgação

O corpo de Kauana Santos, 16 anos, foi localizado por volta das 20h desta terça-feira (30) em um riacho na localidade de Linha Marechal Deodoro, interior de São Marcos, na Serra. A adolescente estava desaparecida desde a noite de sexta-feira (26). O suspeito do crime, segundo o delegado Edinei Márcio Albarello, é Leandro Daniel Hoffmann, 31, que teve a prisão preventiva decretada pela Justiça.

Além da morte de Kauana, Hoffmann é investigado pelo assassinato da avó da adolescente, Irene da Fonseca, 67, que foi morta a tiro e teve a casa onde residia com a família incendiada. Segundo uma testemunha, Kauana foi retirada de casa por Hoffmann logo após a morte da avó e desapareceu. 

Por volta das 18h desta terça-feira, a Polícia Civil de São Marcos prendeu Hoffmann em Caxias. Segundo o delegado, o suspeito indicou onde estava o corpo de Kauana: um riacho a cerca de 300 metros da moradia da família dela. O corpo era mantido sob a água com a ajuda de pedras. 

— Ele apontou onde estava o corpo da jovem. Informalmente, negou envolvimento no crime, mas tudo aponta para ele. Vamos formalizar o depoimento — informa o delegado. 


ENTENDA O CASO

No final da tarde do dia 26, os bombeiros de São Marcos receberam um telefonema informando sobre um incêndio numa moradia na localidade de Linha Marechal Floriano, a 6,5 quilômetros do centro da cidade. Após a corporação conter as chamas na propriedade, foi localizado o corpo de Irene da Fonseca, que residia na casa com os netos e um filho. A Polícia Civil apurou que a casa havia sido incendiada após a morte da idosa.

Um homem seria o autor do assassinato e do incêndio. Esse mesmo agressor retirou da moradia a neta de Irene, Kauana Santos. Essa versão foi trazida por outro neto de Irene, de sete anos. O menino estava na moradia no momento do ataque, mas conseguiu fugir e se esconder. Desde então, Kauana não foi mais vista.

Na mesma propriedade, havia outra moradia ocupada por uma família e por Leandro Daniel Hoffmann. Ele residia no local há pouco tempo. Hoffmann e a outra família também não foram mais vistos na chácara desde sexta-feira. 

Na segunda-feira (29), uma pessoa foi presa temporariamente pela polícia para auxiliar na investigação. Nesta terça-feira, a Polícia Civil confirmou que Hoffmann é o principal suspeito de ter cometido os crimes e teve a prisão preventiva decretada pela Justiça.

Ele foi preso em Caxias do Sul por volta das 18h e apontou o local onde estava o corpo de Kauana.

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros