Ataque no Mariani é o terceiro duplo homicídio em duas semanas, em Caxias do Sul - Polícia - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Jovens executados05/06/2020 | 16h34Atualizada em 05/06/2020 | 19h34

Ataque no Mariani é o terceiro duplo homicídio em duas semanas, em Caxias do Sul

Mais uma vez, crime é relacionado ao tráfico de drogas

Ataque no Mariani é o terceiro duplo homicídio em duas semanas, em Caxias do Sul Antonio Valiente/Agencia RBS
Dupla execução ocorreu em um beco na comunidade da zona leste de Caxias Foto: Antonio Valiente / Agencia RBS

Pela terceira vez em duas semanas, Caxias do Sul registrou um duplo homicídio. Novamente, o tráfico de drogas parece ter motivado o ataque a tiros. Nesta sexta-feira (5), o crime aconteceu em plena luz do dia no bairro Mariani. As vítimas foram André Alves de Oliveira de Brito, 22 anos, e Felipe Alves de Siqueira Da Silva, 20.

Leia mais
Denúncia feita pela comunidade levou à ação policial com dois mortos em Caxias do Sul
Prisão de dupla deve estancar sequência de assassinatos em Caxias do Sul

O crime aconteceu em um beco próximo à Rua Oliveiros Marcelino Teixeira. Criminosos  invadiram a residência e executaram os dois rapazes com diversos tiros na cabeça. Os assassinos utilizaram pistolas de calibre 9mm. No casebre, foram encontradas porções de maconha e crack.

— Tudo indica que é um crime vinculado ao tráfico. Esta casa era um ponto de venda de drogas, aparentemente pequeno, tanto que foram encontradas algumas drogas embaladas para a venda. Os dois rapazes foram executados por diversos tiros, todos na cabeça. O local era no meio de uma viela, um beco, mas ninguém viu nada. O relato é só de terem ouvido os tiros e ligado para a BM — aponta o delegado plantonista Vitor Carnauba.

A família de Siqueira esteve no local do crime e reconheceu o corpo. O jovem morava a menos de três quadras do local. O mecânico Jorge Júnior Hofman, 43, relata que o cunhado recebeu uma ligação e saiu de casa caminhando. Minutos depois, foi morto a tiros. 

— Ele não tinha passagem e, que eu saiba, não era usuário. Conhecia o Felipe há quase 15 anos, era um guri calmo e bem caseiro. Não se envolvia muito com ninguém, era mais de ficar em casa. Ajudava a mãe em casa e estava na luta para conseguir um serviço, correr atrás dos seus objetivos — lamentou.

Com esse duplo homicídio, Caxias do Sul contabiliza 49 assassinatos em 2020. O número é 36% maior que no mesmo período do ano passado, quando foram 36 mortes — 2019 terminou 89 assassinatos.

Leia também
Quatro quilos de drogas são apreendidos em esconderijo do tráfico em Caxias do Sul
Brigada Militar apreende 310 pés de maconha em propriedade rural em Caxias
Testes em asilos de Caxias identificam um idoso e três funcionários com coronavírus

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros