Apreensões de drogas crescem 387% por polícias de Caxias do Sul em 2020 - Polícia - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Em comparação com 201911/06/2020 | 14h27Atualizada em 11/06/2020 | 14h27

Apreensões de drogas crescem 387% por polícias de Caxias do Sul em 2020

Aumento estaria ligado ao crescimento do número de denúncias feitas pela comunidade

Apreensões de drogas crescem 387% por polícias de Caxias do Sul em 2020 Jackson Cardoso/Divulgação
Denúncia ao 190 possibilitou descoberta de plantação de maconha em Vila Oliva Foto: Jackson Cardoso / Divulgação

A quantidade de drogas apreendidas por policiais de Caxias do Sul em 2020 cresceu 387% até o dia 8 de junho, na comparação com o mesmo período do ano passado. Juntos, Brigada Militar (BM), Polícia Civil e Polícia Rodoviária Federal (PRF) recolheram 1,840 mil quilos de maconha, crack e cocaína. São quase duas toneladas de drogas pegas em cinco meses e oito dias. O principal motivo para o aumento das apreensões seria o crescimento no número de denúncias feitas pela comunidade, principalmente por meio do aplicativo Whatsapp.

Leia mais
Brigada Militar apreende 310 pés de maconha em propriedade rural em Caxias
Operação em Caxias do Sul descobre laboratório de droga chamada de supermaconha

As apreensões chamaram ainda mais a atenção após grandes ações recentes, como a interceptação de um caminhão de mudança com uma tonelada de maconha na BR-116 no último dia 29. O flagrante foi feito pela PRF, com apoio de cães farejadores. Só que, mesmo sem esta volumosa apreensão, a delegacia de Caxias do Sul já havia superado as quantidades de drogas apreendidas durante todo o ano passado.

— O crime de tráfico é dinâmico e está sempre testando rotas alternativas. A Serra parece estar aparecendo mais neste momento. Está circulando mais droga, então é apreendido mais. É a percepção que temos nesse ano, até agora — analisa o agente federal Rodrigo Aver Pizzolatto.

Foto: PRF / Divulgação

A maior movimentação de drogas somada com o maior tempo que as pessoas ficam em casa, em razão das medidas contra o coronavírus, possibilitou também, segundo as autoridades policiais, em um aumento no número de denúncias anônimas. O serviço de inteligência da BM recebe uma média de 50 informações sobre crimes por dia - mesmo não divulgando o número do ano passado para comparação, a polícia garante que esse número vem aumentando. Este apoio da comunidade é apontado como o diferencial para a apreensão de 76 quilos de drogas somente pela Brigada Militar neste ano, o que representa um aumento de 53% na comparação com o mesmo período de 2019.

— As denúncias chegam, fazemos uma análise e a verificação de dados (pelos agentes de inteligência). Logo depois ela é repassada ao policiamento da área, que faz a ação pontual. É por conta das denúncias que as ações têm dado certo. Assim, a comunidade se sente mais segura e faz mais denúncias, o que aumenta o número de operações e apreensões. É um ciclo que precisamos manter. A cada denúncia temos dar uma resposta à comunidade — explica o major Marcio Leandro da Silva.

A descoberta de uma plantação de maconha no distrito de Vila Oliva, na semana passada, foi um exemplo desta parceria. O sucesso da operação foi definido durante a conversa entre o policial militar que atendeu o 190 e o denunciante. Menos de uma hora depois, agentes da Força Tática apreenderam 310 pés de maconha.

Polícia Civil foca nos esconderijos das drogas

A venda de drogas é muito lucrativa e movimenta o crime organizado. Entre policiais, o combate ao tráfico é comparado a uma caça entre gato e rato. Quando é descoberto um esquema, os traficantes logo buscam outras alternativas. Um exemplo desta adaptação acontece nos pontos de venda de droga, onde cada vez é mais difícil encontrar grandes quantidades de drogas:

— As chamadas "biqueiras" são pontos mais vulneráveis, então só tem pequenas porções. Assim, em caso de uma ação policial, os traficantes evitam o prejuízo e tentam enquadrar este criminoso como um usuário, aí não fica preso — explica o delegado Luciano Pereira.

Desta forma, o foco da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) está na distribuição das drogas. Os traficantes têm utilizado imóveis para esconder grandes porções de drogas para servirem de referência para mais de um vendedor. Buscando estes esconderijos, a Polícia Civil já apreendeu 91,5 quilos de drogas e efetuou 36 prisões por tráfico neste ano.

— Buscamos a investigação completa, não só estes vendedores (de rua). Ao encontrar os depósitos, tiramos mais drogas de circulação. Se diminui o tráfico, diminui a movimentação de armas e de todo o crime organizado. Por isso é tão importante a comunidade ser participativa — salienta o chefe da Draco.

Denuncie pelo Whatsapp:
Brigada Militar:

(54) 9 8414-1178

Polícia Civil:
(54) 9 8432-9312

Apreensões pela Delegacia da PRF em Caxias do Sul:
Em 2019:

:: 385 quilos de maconha
:: 400 gramas de crack
:: 200 gramas de cocaína

Até 8 de junho de 2020:
:: 1.475 quilos de maconha
:: 1,06 quilo de crack
:: 198 quilos de cocaína

Apreensões pela BM em Caxias do Sul
Até 8 de junho de 2019:
:: 26,7 quilos de maconha
:: 15,1 quilo de crack
:: 7,8 quilos de cocaína

Até 8 de junho de 2020:
:: 53,6 quilos de maconha
:: 5,2 quilo de crack
:: 17,2 quilos de cocaína

Leia também
Denúncias sobre auxílio emergencial chegam à Serra
Agricultora pediu por medidas protetivas 26 horas antes de ser morta pelo ex-marido em Vacaria
Três pessoas ficam feridas em acidente na BR-470 em Garibaldi


 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros