Preso é indiciado por acusar falsamente PMs de tortura em Ipê - Polícia - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Denunciação caluniosa23/03/2020 | 16h45Atualizada em 23/03/2020 | 17h10

Preso é indiciado por acusar falsamente PMs de tortura em Ipê

Segundo a Polícia Civil, o investigado utilizou a audiência de custódia para caluniar os brigadianos envolvidos em sua prisão

Pioneiro
Pioneiro

Um homem de 41 anos foi indiciado por falsas acusações de tortura contra policiais miliares de Ipê, nos Campos de Cima da Serra. O relato aconteceu durante uma audiência de custódia, três dias após a prisão do acusado. O inquérito policial foi concluído nesta segunda-feira (23) e o investigado, que não teve a identidade divulgada, responderá por denunciação caluniosa, que tem pena prevista de dois a oito anos de reclusão.

De acordo com a Polícia Civil, o homem foi preso por tráfico de drogas no dia 23 de setembro de 2019. Três dias depois, ele foi levado para audiência de custódia, onde alegou ao juiz e promotor que foi agredido e torturado por policiais militares. Diante da denúncia, a Polícia Civil instaurou inquérito, ouviu envolvidos e testemunhas e coletou laudos. A conclusão foi de que o preso utilizou a audiência de custódia para acusar falsamente os policiais militares, dando causa à instauração maldosa de procedimento investigatório.

O indiciado é natural de Antônio Prado e está recolhido no sistema penitenciário. Segundo a Polícia Civil, ele possui cinco antecedentes por estelionato, três por receptação, dois por tráfico de drogas e um por furto qualificado.

Leia também
Homem é preso com espingardas enroladas em cobertor em Canela
Artistas de Caxias criam corrente musical no Instagram para aliviar tensão da quarentena
Secretaria Municipal da Saúde confirma cinco novos casos de coronavírus em Caxias

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros