Sangue furtado em Caxias não teria utilidade e motivação do crime é mistério - Polícia - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Levado há seis dias10/10/2019 | 17h05Atualizada em 10/10/2019 | 17h15

Sangue furtado em Caxias não teria utilidade e motivação do crime é mistério

Secretaria municipal da Saúde esclarece detalhes sobre o material que desapareceu

Pioneiro
Pioneiro

O sangue que desapareceu de depósito da secretaria municipal da Saúde (SMS), em Caxias do Sul, pode oferecer riscos a quem for exposto ao material, de acordo com a pasta. O material estava selado em tubos e era o que havia sobrado de testes variados feitos na Central de Exames. No entanto, de acordo com a SMS, como cada amostra foi coletada para um exame específico, não é possível saber se o material furtado poderia estar infectado por alguma doença. O furto aconteceu entre as 18h de sexta-feira (4) e o expediente de segunda-feira (7), quando a equipe terceirizada responsável pelo descarte percebeu o sumiço.

Leia mais
Sangue contaminado desaparece de depósito da Secretaria de Saúde em Caxias do Sul

O sangue, como era para descarte, não estava refrigerado e, por isso, estava coagulando e, dia após dia, perdendo suas propriedades. Assim, de acordo com a SMS, a transmissão de doenças como Hepatite ou HIV, por exemplo, é descartada: "Não podemos dizer 100% que não há risco no contato com o sangue furtado, pois não testamos aqueles sangues para todos os tipos de micro-organismos existentes. A probabilidade de oferecer riscos é pequena, ainda mais após tanto tempo, mas não podemos descartar".

Sobre o furto, a SMS afirma que casos semelhantes não ocorreram nos últimos anos e que o sangue que estava no depósito não teria utilidade, o que dificulta saber a motivação do ladrão. A secretaria esclarece que o material furtado não tinha relação com o Hemocentro de Caxias.

O que é o material furtado:

:: São pequenas amostras coletadas para testes diversos na Central de Exames. Estas sobras só são descartadas quando o teste dá negativo para alguma doença (a solicitada para a realização do teste), ou seja, quando não há infecção.

:: Quando um exame é positivo, a sobra é guardada para análises e novos exames. Apenas são descartados aquelas coletas que tiveram resultados negativos. Contudo, cada amostra é testada apenas no exame pelo qual foi solicitada.

:: Após o exame, o tubo de coleta é lacrado e acondicionado em baldes, também lacrados, com capacidade para 20 litros. O material seria recolhido pela empresa terceirizada responsável pelo descarte correto, segundo as regras vigentes. A empresa responsável pelo destino final dos resíduos faz o recolhimento todas as segundas, quartas e sextas-feiras.

:: O material furtado estava armazenado desde a última sexta-feira (4) e a sala, que é mantida chaveada, não tinha sinais evidentes de arrombamento.

:: Além do registro na Polícia Civil, a SMS abriu uma sindicância para apurar as circunstâncias do furto.

Leia também:
Idosa perde mais de R$ 1 mil em golpe de falso funcionário de banco em Caxias
Adolescente é apreendido por pichar prédio da Maesa em Caxias

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros