Sangue contaminado desaparece de depósito da Secretaria de Saúde em Caxias do Sul - Polícia - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Crime inusitado10/10/2019 | 09h46Atualizada em 10/10/2019 | 13h58

Sangue contaminado desaparece de depósito da Secretaria de Saúde em Caxias do Sul

Suposto furto teria acontecido na sexta-feira, mas só foi registrado nesta quarta

Pioneiro
Pioneiro

Um crime inusitado foi registrado em Caxias do Sul nesta quarta-feira (9). Um ladrão teria furtado 40 litros de sangue contaminado que seria descartado pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS). Os dois baldes, etiquetados, estavam em um abrigo externo na sede da Secretaria, na área central da cidade.

A suspeita é que o furto tenha acontecido no início da noite da última sexta-feira (4). O abrigo fica fechado e os funcionários da prefeitura não têm suspeitos do crime. O caso será investigado pela 2ª Delegacia de Polícia (2ª DP).

Procurada pela reportagem, a Secretaria de Saúde se manifestou por nota às 11h38min e informou que o sangue furtado são "as sobras" do que foi coletado e testado. O material estava fechado e acondicionado e seria descartado na segunda-feira. Após o sumiço, foram tomadas providências para evitar casos semelhantes.

Confira a nota na íntegra:

O descarte de resíduos pela SMS ocorre respeitando-se às normas da Anvisa (RDC 222/2018). O material furtado encontrava-se, portanto, armazenado para posterior descarte em local apropriado, segundo as regras vigentes. A empresa responsável pelo destino final dos resíduos faz o recolhimento todas as segundas, quartas e sextas-feiras.

O material furtado estava armazenado desde a última sexta-feira (4/10). A falta do mesmo foi verificada na segunda-feira (7/10). A sala, que é mantida chaveada, não tinha sinais evidentes de arrombamento. Apenas a servidora responsável pelo Setor de Resíduos, vinculado à Vigilância Sanitária da SMS, e a empresa terceirizada responsável pela higienização das dependências da SMS, que recolhe os resíduos no local gerador e leva para armazenamento, têm acesso à sala.

Assim que constatou-se o furto, foi convocada uma reunião entre a SMS e a empresa higienizadora, para esclarecimentos e tomada de providências a fim de evitar novos casos semelhantes. Também foi registrado um Boletim de Ocorrência.

As fechaduras do local foram todas substituídas e estabeleceu-se novo fluxo para o armazenamento e descarte deste resíduo. A partir de agora, o resíduo permanecerá no local gerador até o dia do recolhimento pela empresa responsável pelo descarte final. Também foi aberta uma sindicância para apurar melhor as circunstâncias do fato ocorrido.

O material furtado foram tubos de coleta de sangue, com “sobras/restos” do mesmo, fechados e acondicionados em dois baldes, lacrados, com capacidade para 20 litros. Mas isso não significa que havia 40 litros de sangue, pois deve-se considerar o volume dos tubos. Eram cerca de mil tubos, com sobras de sangue. Não há como informar o a quantidade exata do resíduo.

Leia também
Idosa perde mais de R$ 1 mil em golpe de falso funcionário de banco em Caxias
Adolescente é apreendido por pichar prédio da Maesa em Caxias
Última mobilização organizada contra o crack em Caxias do Sul ocorreu há quatro anos

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros