Polícia Civil investiga estupros de meninas de três e 15 anos em Caxias do Sul - Polícia - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Abuso sexual15/10/2019 | 10h22Atualizada em 15/10/2019 | 10h59

Polícia Civil investiga estupros de meninas de três e 15 anos em Caxias do Sul

Caso foram denunciados nesta segunda-feira e, novamente, suspeitos são familiares

Polícia Civil investiga estupros de meninas de três e 15 anos em Caxias do Sul Ricardo Wolffenbüttel/Agencia RBS
Foto: Ricardo Wolffenbüttel / Agencia RBS

A Polícia Civil investiga dois estupros de vulnerável registrados em Caxias do Sul nesta segunda-feira (14). Nas duas ocorrências, os crimes teriam sido cometidos por familiares das vítimas. O primeiro caso envolve uma adolescente de 15 anos que teria sido estuprada pelo padrasto.

Leia mais
Em visita ao pai, menina de sete anos teria sido estuprada em Caxias do Sul
Em seis dias, quatro homens foram presos por estupro de criança em Caxias do Sul
Caxias do Sul tem a quinta prisão por estupro de criança em uma semana
Saiba quais sinais podem indicar se uma criança está sendo vítima de violência sexual
Mutirão finaliza 114 investigações de crimes sexuais contra crianças e adolescentes em Caxias do Sul  

De acordo com o boletim de ocorrência, o estupro aconteceu em março do ano passado, quando o homem teria chamado a jovem para o andar superior, onde a agarrou, colocou a mão na sua boca para que não gritasse e a estuprou. A menina contou a mãe sobre o crime, na época, mas depois disse que não era verdade por medo de ver a mãe sofrer com a situação. Nesta semana, o caso foi denunciado por uma assistente social.

O segundo crime envolve uma criança de três anos e nove meses. Ela teria sido abusada sexualmente pelo avô materno com o consentimento do pai dela, que estaria presente durante o estupro. De acordo com a denúncia, o pai tapava a boca da menina enquanto o avô abusava da criança com os dedos. Em outras ocasiões, o avô também segurava a menina no colo e passava a mão pelo seu corpo.

Os casos serão investigados pela Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA). Em julho, um mutirão policial concluiu 114 investigações de crimes sexuais contra menores de idade. O balanço mostrou, mais uma vez, que a maioria dos abusos acontecem na própria casa da vítima e por alguém que era considerado de confiança da família.

ALERTA

Sinais que podem indicar se uma criança está sendo vítima de violência sexual
:: De alegre e afetuosa, a criança se torna retraída, triste, irritada ou agressiva.
:: A criança tem pesadelos ou sono agitado.
:: Se a criança volta a urinar na cama.
:: Diminuição brusca do rendimento escolar da criança.
::  Aversão ou medo inexplicáveis em relação a determinadas pessoas ou gênero (homens, geralmente).
:: A criança não quer ir a lugares aos quais gostava ou deveria gostar de ir.

Sinais físicos
::  Coceira, vermelhidão ou machucados nos órgãos genitais.
::  Sujeira incomum nas roupas íntimas da criança.

DENUNCIE

Informações sobre crimes sexuais contra crianças e adolescentes podem ser encaminhadas pessoalmente ou por telefone nos seguintes serviços:

:: Polícia Civil: 197
:: Disque-Denúncia: 181
:: DECA urgente: 0800-642-6400
:: DPCA de Caxias do Sul: Rua Marquês do Herval, 1178, Centro (perto da sede social do Recreio da Juventude). Telefone: (54) 3214-2014.
:: Conselho Tutelar Norte: Rua Visconde de Pelotas, 130, bairro Pio X. Telefone: (54) 3227-7150. Atende a região norte de Caxias do Sul
:: Conselho Tutelar Sul: Rua Os Dezoito do Forte, 998, Centro. Telefone: (54)3216-5500. Atende a região sul de Caxias.
:: Disque 100: atende 24 horas e não é necessário se identificar.

Leia também
Homem é preso com 4kg de cocaína escondida embaixo de banco de carro
Jovem ferido no bairro Cidade Nova morre depois de ficar 20 dias hospitalizado
Homem é vítima de tentativa de extorsão depois de trocar fotos íntimas

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros