"Imaginamos o pior, mas mantive a calma", conta mãe que pediu para ladrão libertar suas filhas em Caxias do Sul  - Polícia - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Roubo de carro26/10/2019 | 11h33Atualizada em 26/10/2019 | 15h00

"Imaginamos o pior, mas mantive a calma", conta mãe que pediu para ladrão libertar suas filhas em Caxias do Sul 

Diante do apelo, bandidos permitiram que meninas de três e sete anos fossem retiradas do veículo

"Imaginamos o pior, mas mantive a calma", conta mãe que pediu para ladrão libertar suas filhas em Caxias do Sul  Porthus Junior/Agencia RBS
Roubo aconteceu na Rua Armindo Corso, no loteamento Vila Verde, em Caxias Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

Passar pelo seu pior pesadelo, mas poder dizer que foi tranquilo. Esta foi a sorte de uma mãe de 41 anos que foi rendida por ladrões enquanto suas filhas continuavam no carro em Caxias do Sul. Diante o apelo da mulher, os bandidos permitiram que as meninas fossem retiradas do veículo.

Leia mais
A pedido da mãe, ladrão liberta filhas dela antes de roubar carro em Caxias do Sul

O caso aconteceu na Rua Armindo Corso, no loteamento Vila Verde, por volta das 18h20min desta sexta-feira (25). A nutricionista estacionou seu Fox para visitar familiares e desceu para abrir o portão. Um Corsa de cor escura se aproximou e os dois ladrões desembarcaram. Felizmente, nada aconteceu com as meninas de três e sete anos.

Passado o susto, a nutricionista conversou com a reportagem do Pioneiro na manhã deste sábado (26).

Pioneiro: Como aconteceu?
Vítima:
Era umas 18h30min, estacionei o carro na frente da casa e fui abrir o portão. Veio pela rua este Corsa e parou em frente ao meu carro, descendo dois rapazes. Eles vieram correndo na minha direção, um deles apontou a arma para mim e pediu a chave. Entreguei a chave e pedi por favor para deixarem tirar a minha filha pequena que ainda estava no carro. Esse (ladrão) que estava com a arma disse que poderia. Depois, eles saíram e nós ficamos ali.

Foi uma situação mais tranquila que o esperado de um assalto?
Sim, porque eles estavam calmos e nós também. Ninguém gritou. A minha filha mais velha até disse que "os tios foram bem queridos porque deixaram tirar a irmãzinha do carro". É uma situação que imaginamos o pior, mas mantive a calma e elas nem entenderam o que aconteceu. Não teve grito ou choro, ninguém se alterou. Parecia um teatro, uma encenação.

Conseguiu controlar a situação pelas suas filhas?
Sempre respondia para as minhas filhas que o meu maior medo era que me assaltassem e levassem elas. Era um medo. Volta e meia, quando estávamos de carro, dizia para deixar os vidros fechado porque a mamãe tem medo. E aconteceu. Na hora, acho que tem alguém maior que nos orienta e nos conduz. Depois, quando assimila tudo que aconteceu percebe que poderia ter sido bem pior. Só agradeço por ter sido tão calmo e tranquilo.

Os ladrões foram agressivos?
Não. Os meninos (assaltantes) não tinham uma expressão de fúria ou de que estavam alterados, drogados. Eles me apontaram a arma e disseram "eu quero a chave! quero a chave!", mas não teve muitos gritos. Toda esta situação foi o que ajudou muito, a gente manter a calma e contornar a situação. Eu falei que poderiam levar tudo, só queria tirar a minha criança do carro. Não gritamos socorro, fomos bem passivas. Por mais que desenhe uma situação dessas, só estando lá na hora... A adrenalina pode responder de várias formas. Foi uma situação bem estressante, mas, graças a Deus, foi bem administrado.

Já havia sido assaltada?
Não, nunca tinha passado por isso. Essa rua não é um local considerado perigoso. Claro, hoje todo local é perigoso. Mas, moro mais para a área central e mais perigosa. Não esperava, lá não é um local que preocupe. É de se repensar várias coisas a partir de agora. Agora, fico repensando tudo que poderia ser. Falei para minha filha (mais velha) que ela foi muito corajosa, não gritou, não fez nada. Acho que tudo ajudou. Os bandidos foram "profissionais", acho que podemos dizer assim. Só agradeço que está tudo certo.

Logo após assalto começou a receber ligações?
Sim, até agora estou recebendo. Fiquei me perguntando como tinham meu telefone e lembrei que tinha exames da minha nenê no carro, então eles tiveram acesso as minhas informações. (Após o assalto), troquei todas as chaves. Moro num prédio de 10 andares, tivemos que trocar as chaves de todos moradores. Fizemos tudo ainda ontem (sexta). Acredito que era extorsão, pois perguntaram se tinha sido roubada e falaram que estavam com meu carro. Só que desliguei o telefone e não atendi mais. Os policiais orientaram que não é para responder, porque não vou conseguir resgatar o carro e iremos perder esse dinheiro.

Leia também
Moradores e vereadores criticam silêncio da prefeitura sobre fim do policiamento comunitário em Caxias do Sul
Motociclista morre em acidente na RSC-453, em Caxias do Sul
Sistema instável prejudica regularização de imóveis em Caxias do Sul

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros