Novo comandante da Brigada Militar em Bento Gonçalves quer ampliar tropa com motos  - Polícia - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Entrevista17/09/2019 | 10h54

Novo comandante da Brigada Militar em Bento Gonçalves quer ampliar tropa com motos 

Tenente-coronel destaca sistema de câmeras na cidade, mas lembra que é preciso PMs para darem a pronta-resposta

Novo comandante da Brigada Militar em Bento Gonçalves quer ampliar tropa com motos  Reprodução/
Tenente-coronel Paulo Cesar de Carvalho estava em Passo Fundo Foto: Reprodução

Manter o bom trabalho dos últimos anos e fortalecer o patrulhamento com motocicletas. Este foi o compromisso assumido pelo tenente-coronel Paulo Cesar de Carvalho, 52 anos, o novo comandante do 3º Batalhão de Policiamento em Áreas Turísticas (3º BPAT), em Bento Gonçalves, em sua primeira manifestação à comunidade da Serra. O oficial concedeu entrevista ao programa Gaúcha Hoje, da Gaúcha Serra, na manhã desta terça-feira (17).

Leia mais
Novo comandante da BM em Bento Gonçalves defende ações integradas

A solenidade oficial de passagem de comando está marcada para o próximo dia 26, às 17h30min, no auditório do Centro da Indústria, Comércio e Serviços de Bento Gonçalves (CIC). O tenente-coronel Carvalho, contudo, já está na região para conhecer as características do 3º BPAT, que é responsável pelo policiamento em outros 24 municípios da região. Ele substituirá o major Álvaro Martinelli, que assumiu o recém instalado Batalhão de Choque da Serra, com sede em Caxias do Sul.

— É um desafio. Temos que manter o excelente trabalho desenvolvido pelo major Martinelli e tentar melhorar um pouco mais — aponta Carvalho, que está na BM há 32 anos e era chefe de Estado-maior do Comando Regional de Policiamento Ostensivo (CRPO) Planalto, em Passo Fundo.

Ao Gaúcha Hoje, o tenente-coronel apontou que a primeira meta é o combate ao tráfico de drogas com o intuito de conter a onda de homicídios em Bento Gonçalves — já são 42 assassinatos, um aumento de 27% na comparação com o mesmo período do ano passado. O novo comandante, porém, afirma que é preciso desmistificar o tema, afinal "nem todos os homicídios têm relação com facções". Carvalho também destacou o apoio da comunidade e o sistema de videomonitoramento disponível ao batalhão.

— Foi algo que me surpreendeu quando cheguei. A organização desta sala integrada e a tecnologia disponível podem nos ajudar muito. Claro que não adianta ter uma câmera se não tiver o efetivo para atender as ocorrências. Por isso, irei incentivar a Rocam​ (Ronda Ostensiva com Apoio de Motocicletas). Uma moto pode chegar em cinco minutos a qualquer lugar — ressalta o comandante.

Atualmente, o 3º BPAT conta com quatro motocicletas. A intenção é ampliar esta tropa especializada, mas o tenente-coronel acredita que seja muito cedo para fazer uma projeção. Além da aquisição de novos veículos, é preciso verificar a disponibilidade de efetivo diante de outras demandas.


 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros