Golpe que clona aplicativo de conversa "está virando rotina", alerta delegado de Caxias do Sul - Polícia - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Alerta09/09/2019 | 07h01Atualizada em 09/09/2019 | 07h01

Golpe que clona aplicativo de conversa "está virando rotina", alerta delegado de Caxias do Sul

Bandidos assumem conta no app e pedem empréstimo aos contatos salvos na agenda

Golpe que clona aplicativo de conversa "está virando rotina", alerta delegado de Caxias do Sul Arte Pioneiro/
Foto: Arte Pioneiro

O "sequestro" do aplicativo WhatsApp, em que estelionatários assumem a identidade do dono do celular e pedem empréstimos a amigos e familiares dele, fez vítimas em Caxias do Sul. O golpe é simples e facilitado pela desatenção do alvo. O primeiro passo é o golpista conseguir o nome e telefone do possível alvo. Para isto, ele faz uma busca em redes sociais e, principalmente, nos sites de compra e venda de produtos usados. Na sequência, a vítima recebe uma mensagem que solicita um código de verificação para, por exemplo, liberar o anúncio no site. Esse foi o relato comum em três de nove casos registrados pela Polícia Civil de Caxias do Sul na semana passada — o número pode ser maior, pois não há um levantamento oficial sobre os ataques.

Leia mais
Saiba quais são os 10 golpes que mais enganam os caxienses
Estelionato faz 1,8 mil vítimas na Serra e preocupa policiais

O código, na verdade, é uma mensagem automática do WhatsApp. O que o criminoso está tentando fazer é instalar o aplicativo da vítima em outro celular usando o código de segurança enviado para o dono da conta. 

Após "clonar" o WhatsApp da vítima, o criminoso começa a enviar mensagens aos contatos salvos na agenda do aplicativo. Ele inventa uma história para pedir um empréstimo, o que precisa ser feito por transferência bancária, como estar numa oficina com o carro quebrado. A preferência é pelos contatos salvos com nomes de pai, mãe ou outra relação afetiva.

— É um crime que está virando rotina. Começou este ano e está cada vez mais comum, mas poucas vezes dá certo. As pessoas têm os telefones (WhatsApp) clonados, mas (os criminosos) não conseguem que (os contatos) depositem o dinheiro. Um pouco de atenção já resolve. Se tiver cuidado e olhar com calma o que está fazendo, a pessoa não irá cair na maioria desses golpes (de estelionato) — salienta o delegado Vitor Carnaúba, da 1ª DP.

A Polícia Civil afirma que há formas de identificar os autores, mas as investigações são complexas e levam tempo. Outro problema é que a maioria dos crimes pela internet ou por telefone são aplicados são praticados de dentro de cadeias que não conseguem inibir a entrada de celulares, o que dificulta o combate.

— Em hipótese alguma, repasse um código de segurança que lhe foi enviado por SMS. Se o SMS foi para você, é porque esta mensagem é para você e não para outra pessoa. É uma dica que se aplica para evitar vários golpes. Neste caso, é o código de segurança que dá este poder de instalar o WhatsApp da vítima em outro aparelho — aponta o delegado Luciano Righês Pereira, da 3ª Delegacia de Polícia (3ª DP).

DICAS DE PREVENÇÃO

:: Uma das dicas de prevenção do delegado Luciano Righês Pereira é que os usuários de aplicativo de conversa habilitem a "confirmação em duas etapas", uma medida de segurança automática proporcionada pelo app. Para tal, basta acessar as configurações do aplicativo e entrar em "Conta" — será o terceiro tópico.

:: Nunca repasse um código de segurança que você receber por mensagens de SMS. Essas mensagens geralmente são automáticas e devem ser de uso exclusivo do proprietário do celular. Leia com atenção o que dizem essas mensagens.

:: Evite salvar contatos como "pai", "mãe", "vó", "amor". Caso um criminoso tenha acesso ao seu celular, seja após um assalto ou em um clonagem, utilizará as informações para aplicar golpes.

:: Caso um parente ou um amigo peça ajuda pelo celular, tente se acalmar e não tenha pressa. Procure ligar para o familiar, reconheça a sua voz e confirme o que está acontecendo. Há diversos tipos de golpes em que estelionatários fingem ser parentes para pedir dinheiro.

:: Tenha atenção e cuidado com sites de compra e venda de produtos usados. Há vários golpes e até assaltos acontecendo com bases nas informações disponibilizadas nestes sites.

COMO RECUPERAR A CONTA CLONADA
1. Abra o WhatsApp em seu celular e faça a verificação do telefone. Um SMS será enviado ao telefone original da conta.

2. Digite o seu número e, depois, insira o código de seis dígitos que você recebeu via SMS.

3. Assim que o WhatsApp confirmar a verificação, o estelionatário que estiver se passando por você será desconectado automaticamente. Afinal, uma conta não pode ser usada em dois telefones.

Leia também
"Levaram presa apenas a travesti", aponta envolvida em briga após o desfile cívico
Vizinho é preso após ser flagrado na janela de menina de 11 anos em Caxias do Sul
Saiba quanto vale financeiramente o acesso do Juventude para a Série B

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros