Com um colega baleado e outro desaparecido, motoristas de aplicativo fazem carreata em Caxias do Sul - Polícia - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Protesto30/09/2019 | 14h58Atualizada em 30/09/2019 | 19h07

Com um colega baleado e outro desaparecido, motoristas de aplicativo fazem carreata em Caxias do Sul

Polícia Civil afirma que crimes são graves, mas não tem relação

Com um colega baleado e outro desaparecido, motoristas de aplicativo fazem carreata em Caxias do Sul Antonio Valiente / Agência RBS/Agência RBS
Mobilização iniciou nos Pavilhões da Festa da Uva Foto: Antonio Valiente / Agência RBS / Agência RBS

Preocupados com um colega baleado e outro desaparecido, motoristas de aplicativo de carona realizaram, na tarde desta segunda-feira (30), uma carreata pedindo mais segurança em Caxias do Sul. Os relatos de assaltos estão cada vez mais comuns e os condutores pedem respostas das forças policiais e das empresas responsáveis pelos aplicativos.

Um dos últimos casos de violência ocorreu com Volmir Roque Luz dos Santos, 24 anos, que foi baleado na cabeça na última quarta-feira (25). Conforme o registro inicial, a vítima foi levada por populares ao hospital e não foi informado o local do crime.

Segundo amigos e colegas, ele apresentou melhoras, mas continua sedado e em estado grave na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de um hospital de Caxias. A tentativa de latrocínio (roubo com morte) é tratada com prioridade pela Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco).

O outro caso que preocupa os motoristas de aplicativo é o de Mateus Pereira de Campos, 33 anos. Ele desapareceu no sábado (28), quando supostamente saiu de casa para atender uma corrida. O veículo March dele foi encontrado incendiado às margens da BR-116, entre Campestre da Serra e Vacaria. A ocorrência do desaparecimento foi registrada no momento da localização do carro, por isso a investigação está com a Polícia Civil de Campestre da Serra.

— São dois casos distintos. Este do motorista baleado está conosco (da Draco), porque é um assalto. É um caso que está praticamente esclarecido, mas prefiro não me manifestar para não prejudicar as investigações — afirma o delegado Adriano Linhares.

A mobilização dos motoristas de aplicativos se iniciou por volta das 14h nos pavilhões da Festa da Uva e seguiu para a área central. Os motoristas fizeram carreta pelas principais vias e terminaram seu protesto em frente ao Ministério Público (MP), no bairro Exposição. No local, permaneceram até às 17h30min e tentaram uma reunião com o promotor. No entanto, não conseguiram. 

— É uma carreata pela segurança do nosso trabalho. Com a ajuda de todos, iremos mostrar que precisamos de atenção. São cada vez mais notícias de colegas assaltados e agora temos estes dois casos graves — reclama Maikel Borba, participante do protesto.

A Polícia Civil, no entanto, afirma que não há uma relação entre os casos citados.

Leia também
Polícia diz que 10 pessoas atacaram carro e casa de motorista que matou idoso em Bom Jesus
Homem é preso com mais de 100 arquivos de pornografia infantil em Canela
Identificada a 19ª vítima de assassinato em Farroupilha em 2019 

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros