Um ano depois, sumiço de monumento de 50 quilos segue sem respostas em Caxias do Sul - Polícia - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Mistério13/08/2019 | 14h48Atualizada em 13/08/2019 | 17h50

Um ano depois, sumiço de monumento de 50 quilos segue sem respostas em Caxias do Sul

Sem câmeras ou testemunhas do furto, investigação não avançou

Um ano depois, sumiço de monumento de 50 quilos segue sem respostas em Caxias do Sul Suelen Mapelli/Gaúcha Serra
Imagem de 2015 mostra o busto em homenagem a Cândido João Calcagnotto Foto: Suelen Mapelli / Gaúcha Serra

O desaparecimento do busto do empresário Cândido João Calcagnotto ficará sem resposta em Caxias do Sul. O furto do monumento foi percebido por familiares do homenageado em julho de 2018. Como o local não é monitorado por câmeras e não foram encontradas testemunhas, a investigação não avançou.

Leia mais:
Monumento de 50 quilos é levado de praça de Caxias do Sul
Quem é? Identidade de busto apreendido com homem em Caxias ainda não foi esclarecida
Furtos em sequência de monumentos e placas mostram descaso com o patrimônio

O busto pesava cerca de 50 quilos, era feito de bronze e foi esculpido por Bruno Segalla. Por envolver um patrimônio público, o crime é caracterizado como furto qualificado, cuja pena prevista é de dois a oito anos de reclusão. O caso é responsabilidade da 1ª Delegacia de Polícia e qualquer informação sobre furtos ao patrimônio público podem ser denunciadas anonimamente pelo (54) 3221-4000. 

O sumiço do busto da Praça da Bandeira fez parte de uma sequência de furtos a monumentos e placas que dilapidou o patrimônio histórico-cultural de Caxias do Sul. Na época, sem conseguir responder às ações dos bandidos, a prefeitura decidiu por recolher materiais de bronze ou outros metais de fácil venda e providenciar a reposição por peças de acrílico, que não teriam valor de troca para os ladrões.

Um anos após o desaparecimento do busto do empresário Cândido João Calcagnotto, praça da Bandeira segue com três bases de alvenaria vazias em Caxias do Sul.
Um ano depois, a Praça da Bandeira permanece com três bases de alvenaria vaziasFoto: Milena Schafer / Agência RBS

O monumento a Cândido João Calcagnotto, considerado um dos pioneiros do comércio caxiense, foi inaugurado pelo então prefeito Mansueto Serafini, no dia 15 de maio de 1979. De acordo com a Secretaria da Cultura, o monumento (incluindo a base de alvenaria) media 2,70m de altura por 1,40m de largura. A homenagem ao empresário ainda contava com duas placas de bronze, que foram furtadas em 2010 e nunca foram repostas. 

Na época, a responsabilidade sobre a reposição do monumento era uma incógnita. Originalmente, o monumento foi custeado por familiares de Calcagnotto. Inclusive, a família ainda tem o molde de gesso original do busto. 

Procurada pela reportagem, a Secretaria Municipal de Cultura informa que não há um projeto a curto prazo sobre o monumento. Desde o furto, a Praça da Bandeira apresenta três bases de alvenaria vazias.

— Estamos desenvolvendo um trabalho para repor as placas que estão faltando no município, em seguida veremos a questão do busto. O município pode se responsabilizar pela reposição, mas não é um projeto simples. A documentação que temos é fotográfica, precisamos verificar os moldes — aponta Heloíse Salvador, coordenadora do Departamento de Proteção ao Patrimônio Histórico e Cultural (DIPAHC).

Leia também:
Peritos identificam homem assassinado no interior de Bento Gonçalves
Receita Federal encontra 41,4kg de cocaína em compartimento secreto de carro
Crânio é retirado de sepultura e polícia investiga violação de túmulo em Farroupilha

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros