Polícia de Canela identifica preso que extorquia homens após troca de fotos íntimas por mensagens - Polícia - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Golpe 22/08/2019 | 08h38Atualizada em 22/08/2019 | 09h34

Polícia de Canela identifica preso que extorquia homens após troca de fotos íntimas por mensagens

Com perfil falso, presidiário escolhia as vítimas, geralmente casados, e iniciava conversas para aplicar golpes

Polícia de Canela identifica preso que extorquia homens após troca de fotos íntimas por mensagens Polícia Civil  / Divulgação /Divulgação
Com perfil falso, presidiário escolhia as vítimas, geralmente casados, e iniciava conversas para aplicar golpes Foto: Polícia Civil / Divulgação / Divulgação

A Polícia Civil de Canela identificou o autor de diversas extorsões a homens após eles terem trocado fotos íntimas com uma suposta jovem ou mulher em aplicativo de conversa por mensagens. O crime, que tem sido comum em cidades da Serra, era cometido por um homem que está preso em outra região do Rio Grande do Sul. De acordo com a Seção de Investigação da Delegacia de Polícia, ele está em um presídio distante de Canela; mesmo assim, praticava os golpes e lucrava elevados valores com a prática dos crimes, sendo que os depósitos recebidos após a extorsão das vítimas eram diários.

Leia mais
Depois de trocar fotos íntimas com mulher, homem é vítima de tentativa de extorsão em Caxias
Tentativas de extorsão alertam para golpe envolvendo troca de fotos íntimas por redes sociais em Caxias
Homem é vítima de extorsão após trocar fotos íntimas com mulher por aplicativo de conversa
Após trocar fotos íntimas com mulher, homem é vítima de tentativa de extorsão em Caxias  

O delegado Vladimir Medeiros orienta que, ao usar as redes sociais, tanto homens quanto mulheres evitem a troca de mensagens com conteúdo de nudez com recém-conhecidos. Ele ressalta que este é o melhor modo de evitar constrangimentos e extorsões.  O delegado destacou ainda que, na maioria desses casos, os criminosos estão no interior de um presídio e passam boa parte do tempo se dedicando a procurar vítimas nas redes sociais.

Neste caso, as vítimas, geralmente homens casados, eram atraídos pelo presidiário, que usava um perfil falso para iniciar as conversas pela rede social. Depois de trocar o número do telefone, ele passava a enviar fotos íntimas, para então chantagear e extorquir as vítimas, usando outro perfil falso, ameaçando contar sobre a troca de mensagens aos familiares e amigos e exigindo depósitos em dinheiro em contas bancárias em nome de laranjas ou terceiros.

Leia também
Jovem é preso após assalto a ônibus do transporte coletivo em Caxias 
Foragido com mais de 25 prisões relacionadas a furto de veículos é recapturado em Caxias
Suspeito é preso com produtos furtados de loja de cosméticos em Caxias


 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros