Duas pessoas são presas e 11 armas são apreendidas em operação contra abigeato e caça de animais silvestres em Caxias - Polícia - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Dia D16/07/2019 | 11h48Atualizada em 16/07/2019 | 12h47

Duas pessoas são presas e 11 armas são apreendidas em operação contra abigeato e caça de animais silvestres em Caxias

Polícia Civil cumpriu 12 mandados de busca e apreensão na Serra 

Duas pessoas são presas e 11 armas são apreendidas em operação contra abigeato e caça de animais silvestres em Caxias Lucas Amorelli/Agencia RBS
Armas foram apreendidas em operação realizada na manhã desta terça-feira em Caxias do Sul Foto: Lucas Amorelli / Agencia RBS

A Polícia Civil do RS deflagrou a operação Dia D Combate aos crime rurais na manhã desta terça-feira (16) em todo o Estado. Esta ação foi a mesma que resultou na morte do policial civil do Departamento de Investigações do Narcotráfico (Denarc) Edler Gomes dos Santos. Ele foi baleado durante cumprimento de mandado de busca e apreensão em uma propriedade na área rural de Montenegro, no Vale do Caí. 

Cerca de 500 policiais cumpriram 84 mandados de busca e apreensão em 37 municípios gaúchos. Destes, 12 mandados foram cumpridos na Serra, sendo seis Caxias do Sul. Durante a operação dois homens foram presos em Caxias e 11 armas foram apreendidas, sendo que duas delas podem ser consideradas de uso restrito porque têm silenciador e luneta. Uma das prisões ocorreu em Galópolis. O outro local que resultou em flagrantes ainda não foi divulgado. Também foram aprendidos os celulares de todos os investigados. 

O foco da ação, que conta com a ajuda da Delegacia Especializada na Repressão aos Crimes Rurais de Abigeato (Decrab) de Bagé, é uma grande rede criminosa que combina delitos por meio de grupos de WhatsApp. O delegado da Decrab André Mendes explica que a polícia se infiltrou nos grupo que conta com cerca de 400 integrantes. Ainda segundo Mendes, o grupo possui células em todas as regiões do Rio Grande do Sul.  

— Trabalhamos infiltrados em grupos com mais de 400 pessoas e o foco da operação são os  integrantes mais ativos durante as trocas de mensagens. Estamos investigando abigeato,comércio ilegal de armas, caças de animais silvestres e crimes contra o meio ambiente. 

Os grupos denominados “Brique de Caçadores RS”, “Pelotão Java”, “Amigos da Serra”, e “Ensino Cães são administrados por moradores de Caxias do Sul, São Vicente do Sul, Pinheiro Machado e Butiá. As investigações começaram em janeiro deste ano. 

 Leia também
Mulher grávida é agredida e ameaçada com arma por ex-companheiro em Caxias do Sul
Mulher é vítima de extorsão em frente a banco de Caxias do Sul
Missa lembra o quarto ano de falecimento de Ana Clara nesta terça-feira, em Caxias do Sul

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros