Seis policiais são destinados para investigar a maior chacina da história da Serra - Polícia - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Mobilização10/06/2019 | 11h47Atualizada em 10/06/2019 | 11h55

Seis policiais são destinados para investigar a maior chacina da história da Serra

Força-tarefa atuará especificamente na elucidação do ataque com cinco mortes em Bento Gonçalves

Seis policiais são destinados para investigar a maior chacina da história da Serra Siliane Vieira/Agência RBS
Crime aconteceu no Bar dos Amigos, na Rua Lajeadense Foto: Siliane Vieira / Agência RBS

Seis policiais civis estão mobilizados para investigar especificamente a chacina com cinco mortes no Bar dos Amigos, em Bento Gonçalves, na noite de sexta-feira (7). A força-tarefa foi definida em reunião na manhã desta segunda-feira (10). Para comparação, a Delegacia de Homicídios de Caxias do Sul atua com equipes de três investigadores para cada inquérito.

Leia também:
Polícia busca duas pessoas que teriam se salvado após chacina em bar em Bento Gonçalves
Após maior chacina do RS no ano, polícia cogita reforçar efetivo em Bento Gonçalves
"Ela me ligou dizendo 'entraram aqui e mataram todo mundo'", diz irmão da dona do bar onde aconteceu chacina

A chacina de sexta-feira foi o crime com mais vítimas fatais do Rio Grande do Sul neste ano, mas também da história da Serra. Apesar de não existir uma estatística sobre crimes mais antigos, o delegado regional Paulo Roberto Rosa da Silva, que atua na região desde a década de 1980, afirma não lembrar de outro caso com tantas mortes. O chefe da Polícia Civil passou a manhã em Bento Gonçalves planejando uma resposta à chacina.

A primeira linha de investigação leva para a disputa pelo controle da venda de drogas no bairro Municipal entre duas facções criminosas, uma já estabelecida na Capital do Vinho e outra vinda de Porto Alegre.

— A investigação parte desta situação de (confronto entre) facções e esta força-tarefa atuará especificamente na identificação dos autores desta chacina. Claro que, ao investigar este caso, outros crimes relacionados podem ser esclarecidos — acredita o delegado regional.

A linha de investigação inicial trata Robert da Silva Ribeiro, 22 anos, como o alvo original do ataque ao Bar dos Amigos, na Rua Lajeadense. Ribeiro é conhecido por seu histórico em homicídios, tanto como vítima quanto como autor, além de tráfico de drogas e relações com facções.

As outras vítimas da chacina foram Matheus da Silva Ribeiro, 23, que é irmão de Robert, Lucas Joel Ferrão, 30, Roger da Silva Cabral, 18, e Cristian Soares Teixeira, 28. Apenas Matheus não possuía antecedentes criminais. 

Os seis policiais, oriundos de Garibaldi e das demais delegacias de Bento Gonçalves, atuarão em conjunto ao delegado Álvaro Becker e os investigadores da 2ª Delegacia de Polícia (2ª DP). Por enquanto, está descartada a vinda de policiais de outras regiões. A estratégia é utilizar investigadores que conheçam as características da região para elucidar a autoria desta chacina o mais rapidamente possível.

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros