Polícia já ouviu 15 pessoas sobre chacina no Bar dos Amigos, em Bento Gonçalves - Polícia - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Investigação19/06/2019 | 10h51Atualizada em 19/06/2019 | 18h24

Polícia já ouviu 15 pessoas sobre chacina no Bar dos Amigos, em Bento Gonçalves

Força-tarefa busca identificar os autores do crime mais violento da Serra

Polícia já ouviu 15 pessoas sobre chacina no Bar dos Amigos, em Bento Gonçalves Reprodução  / RBSTV/RBSTV
Cinco homens foram executados a tiros no Bar dos Amigos na sexta-feira (7) Foto: Reprodução / RBSTV / RBSTV

A Polícia Civil já ouviu 15 pessoas sobre a chacina no Bar dos Amigos, em Bento Gonçalves, ocorrida na noite de 7 de junho. Durante a investigação, uma das testemunhas procuradas pelos investigadores se tornou uma das vítima do mesmo ataque. Na ocasião, o homem estava dentro do bar e levou um tiro na perna. Ele foi socorrido antes da chegada dos policiais e teve apenas ferimentos superficiais.

Leia mais:
Chacina em Bento Gonçalves indica que mais uma facção entrou para disputa de pontos de droga na Serra
"Tem que colocar o dedo na cara de quem consome drogas", afirma prefeito após chacina
Chacina com cinco mortos em Bento Gonçalves é a maior do ano no RS   

O delegado Álvaro Becker, que lidera a força-tarefa para esclarecer a chacina, analisa se as demais pessoas que estavam no bar durante o ataque, e não foram atingidas, também podem ser enquadradas como vítimas de tentativa de homicídio. Segundo a Polícia Civil, pelo menos outras cinco pessoas estavam no local: a proprietária e quatro clientes. Contudo, no momento, o foco está na identificação dos autores dos tiros.

— Estamos juntando algumas coisas, mas preferimos nos manifestar mais para frente. Estamos avançando e não queremos perder o foco — comenta o chefe da investigação.

Seis policiais estão mobilizados especificamente para esclarecer esta que foi a maior chacina da história da Serra.

A chacina

O crime é relacionado a disputa entre duas facções pelo domínio de pontos de vendas de drogas no município. 

Conforme a investigação, seis homens em um carro Sedan prata participaram do ataque na Rua Lajeadense, no bairro Municipal. O bando vestia moletom com capuz e utilizou pistolas calibre 9mm. De acordo com o delegado Becker, foram mais de 70 tiros.

Os mortos foram identificados como Roger da Silva Cabral, 18 anos, Lucas Joel Ferrão, 30, e Cristian Soares Teixeira, 28, e os irmãos Robert da Silva Ribeiro, 22, e Matheus da Silva Ribeiro, 23. Apenas Matheus não possuía antecedentes criminais.

Leia também:
MP sequestra bens de vereador suspeito de desviar R$ 1,1 milhão em Farroupilha
Secretário da Saúde de Caxias registra ocorrência na polícia contra a mãe de vereador
Roubos a pedestres estão em queda em Caxias do Sul, aponta Brigada Militar

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros