Grávida morta em Bento Gonçalves pode ter sido vítima de feminicídio - Polícia - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Crime28/05/2019 | 10h20Atualizada em 28/05/2019 | 15h37

Grávida morta em Bento Gonçalves pode ter sido vítima de feminicídio

Delegado responsável pelo caso acredita que duplo homicídio foi cometido por mais de uma pessoa 

A Polícia Civil busca reunir provas para prender preventivamente os suspeitos de terem participado do assassinato de Andressa Weber Erbice, 24 anos, registrado na noite da última quarta-feira (22), no bairro Santo Antão, em Bento Gonçalves. Andressa estava grávida de sete meses e foi atingida com cinco tiros enquanto estava no interior da própria residência com o companheiro. O bebê que ela carregava, do sexo feminino, chegou a ser socorrido com uma cesárea de emergência no Hospital Tacchini, mas morreu cerca de seis horas após o parto. Após a morte da criança, a polícia passou a tratar o caso como duplo homicídio.  

Leia mais
Grávida é morta a tiros em Bento Gonçalves
"Foi uma execução", afirma delegado sobre morte de grávida em Bento Gonçalves
 

Segundo o delegado Álvaro Becker, a polícia está bem adiantada nas investigações e pretende buscar mais evidências para ter condições de prender preventivamente os suspeitos pelo crime. A partir do avanço nas investigações, existe a convicção de que o crime foi cometido por pelo menos três pessoas. Eles teriam chegado à parte frontal da residência e efetuaram os disparos contra Andressa, que estava próxima à porta da moradia. Após terem praticado o crime, eles fugiram em um Gol branco que havia sido roubado na semana anterior, em Veranópolis. Pouco depois, o veículo foi encontrado em um matagal próximo ao bairro Tancredo Neves.  

Uma das principais linhas de investigação é que Andressa tenha sido vítima de feminicídio. Contudo, o delegado Becker ressalta que existem mais de uma hipóteses consideradas para a motivação do crime. Tanto Andressa como o companheiro dela – cuja identidade foi preservada a pedido da Polícia Civil – têm antecedentes criminais que não estão sendo divulgados para não atrapalhar as investigações. Os investigadores também aguardam o resultado de perícias. 

 — Assim que reunirmos as provas, vamos solicitar a prisão preventiva dos suspeitos, que seriam pelo menos três pessoas.  Só temos que aguardar os laudos das perícias para termos elementos suficientes para buscar a prisão deles — destaca Becker.  

Com o duplo homicídio, Bento Gonçalves registra 16 assassinatos em 2019, número inferior ao ano passado. No mesmo período de 2018, o município havia contabilizado 19 mortes por violência — 2018 terminou com 52 assassinatos. 

Leia também
Motorista de aplicativo é roubada após atender corrida no centro de Caxias do Sul
Homem tem veículo roubado ao estacionar em rua do bairro Cristo Redentor em Caxias 

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros