Promotor recorreu ao TJ para ter júri aberto no Caso Naiara em Caxias - Polícia - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Justiça30/04/2019 | 19h20Atualizada em 30/04/2019 | 19h21

Promotor recorreu ao TJ para ter júri aberto no Caso Naiara em Caxias

Juíza Milene Dal Bó determinou sessão a portas fechadas no dia 24 deste mês

Promotor recorreu ao TJ para ter júri aberto no Caso Naiara em Caxias Diogo Sallaberry/Agencia RBS
Réu Juliano Vieira Pimentel de Souza está preso desde 21 de março de 2018, quando indicou onde escondeu o corpo da menina Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS

O promotor de Justiça Alexandre Salim, que atua no processo sobre o estupro e morte de Naiara Soares Gomes, sete anos, entrou com recurso, nesta terça-feira, no  Tribunal de Justiça para tentar manter aberta a sessão do Tribunal do Júri que julgará o autor confesso, Juliano Vieira Pimentel de Souza, 32 anos. Os crimes ocorreram em 9 de março do ano passado.

Leia mais
Julgamento de homem que admitiu ter estuprado e matado Naiara será a portas fechadas
Caso Naiara: as versões da defesa e da acusação no julgamento do autor dos crimes em Caxias
Quem é o homem que confessou ter matado Naiara em Caxias
Como a polícia chegou ao suspeito de ter raptado Naiara
Vídeo: O que mostram as câmeras do caminho onde menina desapareceu em Caxias   

No último dia 24, a juíza Milene Dal Bó, da 1ª Vara Criminal de Caxias do Sul, determinou júri com portas fechadas. Isso significa que além da magistrada, apenas o réu e seus defensores, os representantes da Promotoria e da Assistência de Acusação e os jurados poderão participar. Nem o público nem a imprensa poderão assistir.

A data do julgamento ainda não foi marcada. 

Souza foi denunciado pelos crimes de estupro de vulnerável duas vezes, homicídio triplamente qualificado (por asfixia, com recurso que dificultou a defesa da vítima e para assegurar a impunidade de outro crime), além da ocultação de cadáver. Ele está preso desde  21 de março de 2018, quando indicou à Polícia Civil onde escondeu o corpo da menina, na Barragem do Faxinal. Souza ocupa uma cela de isolamento da Penitenciária de Canoas (Pecan 2).

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros