"Foi uma noite horrível", descreve vizinha de jovem morta por companheiro em Caxias - Polícia - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Feminicídio30/03/2019 | 16h00Atualizada em 30/03/2019 | 18h53

"Foi uma noite horrível", descreve vizinha de jovem morta por companheiro em Caxias

Velório da vítima ocorrerá nas Capelas Cristo Redentor

"Foi uma noite horrível", descreve vizinha de jovem morta por companheiro em Caxias Raquel Fronza/agencia RBS
O caso ocorreu por volta das 3h deste sábado (30) em uma residência na Rua Rachel Cousseau Foto: Raquel Fronza / agencia RBS

 Era tumultuado e marcado por brigas o convívio entre Rafael Souza dos Santos, 25 anos e a companheira morta por ele, Tailine Correa, 22. O casal estava junto há mais de três anos e morava em uma residência simples no bairro Mariani. Vizinhos ouviram os primeiros três disparos por volta das 2h30min. A sequência de tiros e gritos, vindos da jovem antes de morrer, marcou a madrugada de quem mora na Rua Rachel Rousseau. Tailine foi morta a tiros e golpes de faca. A avó dela, de 81 anos, e a filha de quatro, também foram baleadas. O velório de Tailine ocorrerá nas Capelas Cristo Redentor.

Foto: Reprodução / Divulgação

— Eles tinham brigas bem feias que a gente escutava. Mas nunca chegou nesse ponto, de ter tiro. Quando começou a discussão, nós ficamos com medo de fazer qualquer coisa porque ouvimos barulho de tiro_ desabafou uma vizinha.

Leia mais
Homem mata companheira grávida e atira em criança e avó da mulher em Caxias
Caxias do Sul é a segunda cidade gaúcha com maior número de feminicídios

 A briga começou por volta de 2h30min deste sábado (30) e a polícia chegou ao bairro pouco depois das 3h, segundo os vizinhos. Uma vizinha relata que houve um intervalo entre os disparos, e que logo foi acionado socorro por uma das moradoras do entorno. A sensação era de insegurança e pavor entre a comunidade neste sábado de tarde:

 — A gente nunca pensa que isso vai acontecer na nossa rua. Ficamos de mãos atadas porque pensamos: e se ele vier atirar na gente? A gente sabia que ele era envolvido com droga também. Foi uma noite horrível.

Por volta das 15h30min, a avó da vítima, de 81 anos, estava na sala de recuperação do Hospital Pompéia, após passar por procedimento cirúrgico. A menina de 5 anos segue internada no Hospital Geral. 

A tia da jovem morta a tiros, Eliana Correa da Silva, afirma que Tailine não trabalhava e estava feliz com a gestação. 

— Ela esperava um filho dele, ninguém imaginou que isso terminaria assim. Para nós, ela demonstrava estar sempre feliz. A Tailine era uma menina de riso fácil, bem humorada, sonhadora — descreve a tia. 

O autor do crime será indiciado por feminicídio, além de duas tentativas de homicídio e porte ilegal de arma, já que o revólver tinha numeração raspada. Como os policiais também encontraram cocaína na casa, ele também vai responder por tráfico de drogas. Ele já havia sido preso duas vezes por tráfico de drogas, em 2015, e informou à polícia que era usuário. Ele também afirmou que trabalhava com venda de produtos informais. Tailine não possuía antecedentes criminais. 

Leia também
Mais de 760 consultas serão oferecidas em mutirão da saúde em Caxias do Sul
Previsão do tempo: o que esperar de abril
O que pensam políticos de Caxias do Sul sobre os 55 anos da ditadura militar

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros