Árbitro de futebol é preso suspeito de estuprar mulheres em Sapucaia do Sul - Polícia - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Crime sexual12/03/2019 | 13h09Atualizada em 12/03/2019 | 13h09

Árbitro de futebol é preso suspeito de estuprar mulheres em Sapucaia do Sul

Ele também é apontado por outros quatro crimes, ocorridos em Caxias do Sul e Sobradinho

Árbitro de futebol é preso suspeito de estuprar mulheres em Sapucaia do Sul Ronaldo Bernardi/Agencia RBS
Árbitro foi preso nesta terça-feira (12) em operação da Polícia Civil Foto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS

A promessa de emprego era a forma utilizada por um homem para levar mulheres para sua casa e estuprá-las. Atraídas pelo trabalho, elas só percebiam as intenções dele quando chegavam ao "escritório", que era, na verdade, a residência dele. Um árbitro de futebol autônomo, de 44 anos, acabou preso na manhã desta terça-feira (12) em uma operação em Sapucaia do Sul, na região metropolitana de Porto Alegre.

O homem passou a ser investigado pela polícia em outubro do ano passado. Desde o início, a  repetição das histórias chamou a atenção dos investigadores. Na ficha criminal dele já são seis estupros, sem contar outros não registrados pelas vítimas por medo ou por vergonha. 

O primeiro abuso sexual foi em Sobradinho, terra natal do homem, em 2003. Passados oito anos, as denúncias contra ele passaram a aparecer em Caxias do Sul, na serra gaúcha. Na cidade, foram três registros, todos em 2011: janeiro, junho e agosto.

O homem chegou a ser preso em 31 de agosto de 2011, mas foi liberado em abril de 2012, após ser absolvido por um dos crimes em decisão em segundo grau (veja abaixo). 

Passados sete anos, mais dois casos foram denunciados, desta vez em Sapucaia do Sul. De acordo com as ocorrências, os dois abusos aconteceram no mesmo dia: em 23 de outubro de 2018, pela manhã e pela tarde, da mesma forma.

O método

De acordo com as denúncias, o homem encontra as mulheres na estação de trem e as leva para o "escritório". Ao chegar na residência, tranca as portas e esconde as chaves. Inicialmente, o árbitro relata a proposta de emprego, por cerca de uma hora, e depois começa as investidas contra as mulheres. Com uso de força, o homem agarra as vítimas e as leva até o quarto. Uma das vítimas, de 40 anos, conseguiu se desvencilhar dele e deixar a residência. Já a outra, de 20 anos, não teve a mesma sorte. 

— Ele propõe alguns serviços, não só de assistente de arbitragem, mas no escritório de advocacia. Começa a ludibriar uma ex-mulher, e aí ela desconfia e pede para ir embora. Ele vai até ela, diz que é grande o suficiente e começa a beijá-la, começa a investir, pega no braço dela, empurra até o quarto e aí ele tem conjunção carnal  — observa a delegada Luciane Bertoletti, responsável pela investigação.


Absolvido por dois crimes

O homem foi absolvido por dois crimes ocorridos entre 21 de março e 8 de agosto de 2011 em Caxias do Sul, na Serra. Na época, três desembargadores do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJ-RS) consideram que o processo apresentava "ausência de provas periciais" em relação a uma das vítimas e "dúvida inafastável" em relação à outra mulher. 


 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros