Polícia encontra crânios que seriam os furtados de cemitério no interior de Caxias - Polícia - Pioneiro

Versão mobile

 

Investigação09/08/2018 | 17h25Atualizada em 09/08/2018 | 17h55

Polícia encontra crânios que seriam os furtados de cemitério no interior de Caxias

Os ossos estavam em uma casa onde são feitos rituais religiosos em São Marcos

Polícia encontra crânios que seriam os furtados de cemitério no interior de Caxias Diogo Sallaberry/Agencia RBS
Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS

A equipe da 3ª Delegacia de Polícia Civil de Caxias do Sul localizou, na tarde desta quinta-feira, quatro crânios que seriam aqueles que foram furtados do Cemitério São Jorge da Mulada, no distrito de Críuva, interior de Caxias do Sul no último dia 15 de julho.

Segundo o delegado Luciano Righês, a investigação verificou imagens de câmeras de monitoramento existentes na localidade, próximas ao cemitério, e identificou veículos que poderiam ter sido usados pelos autores do furto. Na tarde desta quinta, foram cumpridos mandados de busca e apreensão em duas casas no bairro Jardim dos Plátanos, em São Marcos, município que faz divisa com o distrito de Caxias. No porão de uma das residências, onde são realizados rituais religiosos, foram encontrados os quatro crânios.

Leia mais:
Crânios são retirados de túmulos em cemitério do interior de Caxias do Sul 

Peritos do Instituto-Geral de Perícias (IGP) estiveram no local e os ossos serão encaminhados para o Posto Médico-Legal de Caxias. Eles passarão por análise que deverá apontar se, de fato, são os crânios levados do cemitério da Mulada.

De qualquer forma, o delegado Righez diz que haviam quatro pessoas na casa, no momento da ação policial, que teriam confessado o furto. Elas serão levadas até a delegacia de São Marcos para serem ouvidas.

Lembre o caso:

:: O cemitério da localidade de São Jorge da Mulada, no distrito de Criúva, interior de Caxias, teve 10 túmulos danificados.

:: Segundo a administração e funcionários, as famílias responsáveis pelos jazigos foram chamadas e, pelo menos quatro delas, confirmaram aos cuidadores do cemitério que os crânios das pessoas sepultadas foram levados. Outros jazigos tiveram as tampas quebradas. De dois dos sepulcros, foram levadas as placas que identificavam os mortos.

:: As violações foram percebidas na manhã da segunda-feira, dia 16 de julho, quando os servidores que trabalham no local chegaram ao cemitério. Os moradores acreditam que os atos tenham ocorrido na noite de domingo, quando um carro branco foi visto estacionado na estrada e foi percebida a presença algumas pessoas dentro do cemitério.

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros