"Eu me sinto impotente e triste", diz estudante que teve rodas de carro furtadas em Caxias - Polícia - Pioneiro

Versão mobile

 

Audácia10/08/2018 | 10h06Atualizada em 10/08/2018 | 12h01

"Eu me sinto impotente e triste", diz estudante que teve rodas de carro furtadas em Caxias

Ação ocorreu entre a manhã e a tarde de quinta-feira 

"Eu me sinto impotente e triste", diz estudante que teve rodas de carro furtadas em Caxias Divulgação/
Foto: Divulgação

A ação criminosa não é inibida nem mesmo pela circulação de pessoas e pela luz do dia. Um exemplo é o caso que ocorreu na manhã de quinta-feira: um veículo teve as duas rodas levadas na Rua Ferdinando Rosa, bairro Petrópolis, na entrada da Universidade de Caxias do Sul e nas proximidades do Hospital Geral. 

O proprietário do carro, um universitário de 24 anos que preferiu não se identificar, havia deixado o veículo estacionado no local por volta das 8h. Ele faz estágio no Hospital Geral. Quando voltou, às 14h, o carro estava suspenso em um macaco hidráulico.

Os assaltantes levaram as rodas que ficam do lado do caroneiro, posicionadas ao lado do meio-fio da via. Ele acredita que a ação tenha ocorrido por volta de meio-dia, porque às 11h uma conhecida dele passou pelo carro e não notou nenhuma anormalidade. 

— Foi um presente de aniversário. Eu me sinto impotente e muito triste. A gente dá duro para conseguir as coisas e levam assim — lamenta o jovem, que teve prejuízo de R$ 2 mil um dia antes de completar 24 anos. 

Leia mais
Empresário instala placa para avisar sobre a insegurança que ronda a Universidade de Caxias do Sul

Conforme o comandante do 2º Batalhão de Polícia Militar (12º BPM), Jorge Emerson Ribas, a Brigada Militar está ciente da elevação do número de furtos na região: 

— Soubemos e identificamos uma elevação recente de furtos naquele entorno, à noite. Já conversamos no Batalhão a respeito. Infelizmente, nossos recursos nós obrigam a atender prioridades, como a elevação dos homicídios em julho e agosto. De qualquer forma, nesses próximos dias vamos fazer algumas ações no entorno da UCS para reduzir esses delitos — diz. 

O local onde ocorreu o furto das rodas é nas proximidades de onde um empresário instalou uma placa de alerta contra crimes no ano passado. O alerta inusitado foi colocado na Rua Gilda Marcon Grazziotin Nora, entre o CTG Rincão da Lealdade e um pavilhão vazio. A via é o principal acesso à UCS, pela BR-116, e ponto de arrombamentos de veículos e roubos a pedestre, segundo estudantes e o empresário.

Leia também
Aumento de busca por rede de proteção à mulher aponta mudança de comportamento de vítimas 
"Parece uma coisa idiota querer uma vida normal, mas para mim é um sonho", relata vítima de agressões de ex-companheiro

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros