Justiça Federal de Caxias do Sul condena sete pessoas por tráfico internacional de drogas - Polícia - Pioneiro

Versão mobile

 

Operação Coroa21/05/2018 | 16h50Atualizada em 21/05/2018 | 17h03

Justiça Federal de Caxias do Sul condena sete pessoas por tráfico internacional de drogas

Grupo trazia droga do Paraguai e abastecia a Serra

Justiça Federal de Caxias do Sul condena sete pessoas por tráfico internacional de drogas Suelen Mapelli/Gaúcha Serra
Em agosto, Polícia Federal encontrou coroa na casa de traficante de cocaína Foto: Suelen Mapelli / Gaúcha Serra
Pioneiro
Pioneiro

O juiz federal Rafael Farinatti Aymone, da 5ª Vara Federal de Caxias do Sul, condenou, no último dia 18, os sete réus acusados de integrar um esquema de tráfico internacional de drogas que abastecia a Serra e que foi descoberto pela Polícia Federal em 2017. 

Leia mais
Caxiense é investigado por envolvimento com facção paulista ligada ao tráfico de cocaína

O fornecedor do grupo era o narcotraficante brasileiro Jarvis Chimenes Pavão, extraditado do Paraguai em dezembro do ano passado e atualmente recolhido na Penitenciária Federal de Mossoró (RN). Conduzida pela PF, a investigação, que durou aproximadamente seis meses resultou na apreensão de mais de 80 quilos de cocaína e 4,5 toneladas de maconha, além de veículos de luxo, dinheiro, jóias e armas. Na época, a operação foi batizada de Coroa em razão de a polícia ter encontrado na casa de Maicon Caravalho Souza, no bairro Lourdes, em Caxias do Sul, uma coroa de ouro com pedras preciosas. 

Conforme a Polícia Federal, a investigação descobriu que foram feitos nove carregamentos de cocaína do Paraguai para a Serra. Cada carregamento era de 80 a 100 quilos de drogas, sempre escondidos em carros. Os entorpecentes saíam da capital Assunção, eram levados para Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul, e, de lá, chegavam à Serra, principalmente pela BR-470. 

Os réus foram condenados por crimes associados ao tráfico internacional de drogas. Na sentença, foi mantida ainda a prisão de todos os acusados, que não poderão recorrer em liberdade da decisão.

OS CONDENADOS

1) Jarvis Chimenez Pavão, o Pavão, recolhido no Presídio Federal de Mossoró (RN): 10 anos, 9 meses e 15 dias  por tráfico internacional de drogas e associação para o tráfico.

2) Maicon Carvalho Souza, o Abacaxi, recolhido no Estabelecimento Penal Ricardo Brandão, em Ponta Porã (MS): 13 anos, 2 meses e 22 dias por por tráfico internacional de drogas, associação para o tráfico e posse ilegal de arma de uso restrito.

3) Emerson Ronei Ojeda,  o Bugrão,  recolhido no Estabelecimento Penal Ricardo Brandão, em Ponta Porã (MS): 10 anos e 22 dias por por tráfico internacional de drogas e associação para o tráfico.

4) Osmar Andre Gimenez Cano, o Don, recolhido no Estabelecimento Penal Ricardo Brandão, em Ponta Porã (MS): 10 anos e 22 dias rpor tráfico internacional de drogas e associação para o tráfico.

5) Michel Pacheco, o Hiena, recolhido na Penitenciária Estadual de Caxias do Sul (Apanhador): 4 anos, 10 meses e 15 dias por associação para o tráfico.

6) Evandro Bambil Vilhalba,recolhido na Penitenciária Estadual de Caxias do Sul (Apanhador): 6 anos, 2 meses e 20 dias por tráfico internacional de drogas.

7) Frederico Sanabria, o Gutis, recolhido na Penitenciária Estadual de Caxias do Sul (Apanhador): 9 anos, 8 meses e 2 dias por por tráfico internacional de drogas e associação para o tráfico.

Leia mais
Homem é preso pela segunda vez em 15 dias por tráfico de drogas em Caxias do Sul
Polícia Civil faz operação contra quadrilha que explode bancos no RS
Após desentendimento, homem é morto a pedrada em Flores da Cunha 

pedrada em Flores da Cunha 

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros