Frei Jaime: ninguém precisa ser forte o tempo todo - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Opinião20/10/2020 | 08h00Atualizada em 20/10/2020 | 08h00

Frei Jaime: ninguém precisa ser forte o tempo todo

A cultura pode influenciar no jeito de viver, de encaminhar os dias, de solucionar os problemas e até de dar determinados contornos aos sonhos

Frei Jaime Bettega
Frei Jaime Bettega

jaime@ofmcaprs.org.br

Bom Dia! Acolhendo a claridade do amanhecer... Recordando de algumas coisas que necessitam de encaminhamentos... Pensando na vida e nos dias que seguem em frente, sem pedir licença... O tempo tem uma autonomia incrível, não quer papo com ninguém... Simplesmente passa! Ainda bem que é possível viver intensamente, entre um desafio e outro... Feliz dia! 

"Ninguém precisa ser forte o tempo todo." (Autosaber). 

A cultura pode influenciar no jeito de viver, de encaminhar os dias, de solucionar os problemas e até de dar determinados contornos aos sonhos. A grande maioria, num passado não muito distante, teve que aprender a ser forte, sem a permissão de derramar algumas lágrimas. As pessoas fortes praticamente não podiam e ainda não podem demonstrar a fraqueza, que é inerente ao ser humano. Todos podem ser fortes, sem precisar abdicar ou esconder suas limitações e seus pontos fracos. Algumas pessoas não aceitam deixar transparecer a própria fragilidade, com receio de macular a imagem social. A cada dia que passa, o desejo de ser simplesmente humano se torna mais evidente e mais eloquente. 

Quer ler mais textos do Frei Jaime?
Clique para conferir textos dos colunistas do Pioneiro  

Ninguém suporta ter que parecer uma fortaleza, o tempo todo. Muitas energias são desperdiçadas quando é preciso salvar uma aparência, diante de expectadores que, sem uma justificativa plausível, exigem perfeição e força, praticamente deixando no esquecimento que o outro também tem seus momentos de incertezas, inseguranças e medo. Todas as pessoas fortes e decididas foram fracas um dia, mas decidiram dar uma envergadura mais consistente ao ato de existir. 

No momento de externalizar as próprias fraquezas, a escolha da pessoa confidente é minuciosa, pois os demais não podem ficar sabendo da normalidade, que todos os humanos carregam consigo, mas fazem de tudo para disfarçar. Por outro lado, não se trata de contar aos quatros ventos o que machuca, diminui, instiga e torna dolorido ato de viver. A intimidade é como um espaço sagrado, que aguardar por respeito e reverência. As fraquezas precisam, sim, serem tratadas, para que a vida possa expressar o quanto de encantamento e de riqueza de dons estão em cada coração. O ponto de partida é ser apenas humano, sem a necessidade de inserir, a todo instante, certificados e comprovantes das suas conquistas e avanços para provar a própria força. 

Bênção! Paz & Bem! Santa Alegria! Abraço! 

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros