Frei Jaime: dedicar um tempo para si mesmo não é egoísmo, mas amor próprio - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Opinião03/01/2020 | 06h30Atualizada em 03/01/2020 | 06h30

Frei Jaime: dedicar um tempo para si mesmo não é egoísmo, mas amor próprio

Há um ritmo harmônico presente em todos seres, nos diversos espaços

Frei Jaime Bettega
Frei Jaime Bettega

jaime@ofmcaprs.org.br

Bom Dia! O amanhecer é portador de boas novas... Como é bom acordar e sentir a vida em sua profundidade... Hoje é a primeira sexta-feira do mês e também do ano.... Que a humildade e a mansidão estejam em nosso coração! 

"Não apresse o rio, ele corre sozinho." (Barry Stevens). 

A serenidade acompanha o universo. Há um ritmo harmônico presente em todos seres, nos diversos espaços. O rio corre sem precisar que alguém o apresse ou retarde. Não é diferente com as pessoas: tudo tem seu tempo, os momentos não se esgotam na quantidade de tempo. O mundo aderiu à rapidez, permitindo liberdade total à instantaneidade. A pressa atinge a maior parte das pessoas, roubando, muitas vezes, a lucidez na hora das escolhas. 

O ideal é ter agilidade, sem pressa, pois as solicitações, depois do advento tecnológico, assumiram um volume desproporcional. Não é suficiente tentar dar conta das demandas, é preciso avaliar e classificar as diferentes prioridades. Além disso, em meio às contínuas solicitações, é necessário reservar um tempo para provar o quanto a calmaria devolve à vida as energias necessárias, para recompor a espontaneidade.  

Leia mais
Quer ler mais textos do Frei Jaime?
Clique para conferir textos dos colunistas do Pioneiro  

A preocupação pelo descanso não deve ser dos outros, mas da própria pessoa. É comum planejar momentos de diversões, mas nem sempre é reservado, na agenda, um espaço para o silêncio e para a leveza da vida. Assim como a pressa chega e impõe um ritmo, que o descanso tenha igual decisão. Cedo ou tarde, a vida perguntará pelo cuidado. Dedicar um tempo para si mesmo não é egoísmo, mas amor próprio. O ritmo do mundo, nos próximos tempos, tenderá ao aceleramento. As incertezas serão em maior quantidade. Diante disso, é muito importante prestar atenção ao que qualifica a existência. Quanto mais simples forem os costumes e gostos, mais próximos da paz será possível permanecer. Quem for capaz de descomplicar alguns processos e harmonizar os sentimentos, alcançará o que a vida tem de melhor: a alegria de viver. Como não é necessário apressar o rio, pois ele corre sozinho, que os dias sejam de serenidade e que a paz esteja entre as prioridades do cotidiano. Quem vive em paz, vive melhor. Bênção! Paz & Bem! Santa Alegria! Abraço! 

Leia também  
Após impeachment, a expectativa para 2020 em Caxias do Sul
Confira 10 momentos marcantes da política caxiense na década
Confira 10 momentos e personagens marcantes da política brasileira na década de 10 

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros