Frente parlamentar na Assembleia vai cobrar conclusão da BR-285, nos Campos de Cima da Serra - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Faltam oito quilômetros13/05/2019 | 13h00Atualizada em 13/05/2019 | 13h00

Frente parlamentar na Assembleia vai cobrar conclusão da BR-285, nos Campos de Cima da Serra

No fim de abril, mobilização já havia sido lançada no Congresso Nacional

Frente parlamentar na Assembleia vai cobrar conclusão da BR-285, nos Campos de Cima da Serra Jose Rogério Nunes Machado e Terence Carniel Camargo/Divulgação
Rodovia tem apenas oito quilômetros inconclusos no lado gaúcho Foto: Jose Rogério Nunes Machado e Terence Carniel Camargo / Divulgação

A partir desta segunda-feira, a Assembleia Legislativa passa a contar com uma mobilização de deputados para discutir a conclusão da BR-285, em São José dos Ausentes. A Frente Parlamentar de Logística e Transportes dos Campos de Cima da Serra foi lançada no São Júlio de Castilhos.

Leia mais
Bancada gaúcha assegura R$ 80 milhões para a conclusão da BR-285

O grupo foi proposto e será presidido pelo deputado Carlos Búrigo (MDB), que já foi prefeito de São José dos Ausentes. Além da conclusão da BR-285, a frente também vai debater formas de viabilizar a pavimentação da RS-020, entre Cambará do Sul e Ausentes. O trecho é conhecido como Rota Caminhos da Neve e é fundamental para desenvolver o turismo da região. Outra demanda a ser tratada é a pavimentação de acessos dos municípios de André da Rocha, Pinhal da Serra e Monte Alegre dos Campos.

A frente parlamentar no Estado se soma a outras duas criadas no fim de abril no Congresso Nacional para debater a conclusão da BR-285 e da BR-470, entre André da Rocha e Lagoa Vermelha. Os grupos, formados por deputados e senadores, receberam cerca de 200 assinaturas cada um.

A BR-285 começa na fronteira Oeste do Rio Grande do Sul e termina na BR-101 em Araranguá (SC). O último trecho inconcluso no lado catarinense, na Serra da Rocinha, em Timbé do Sul, está em obras. Os oito quilômetros pendentes no lado gaúcho, porém, estão paralisados e dependem do lançamento da licitação por parte do Departamento Nacional de Infraestrutura dos Transportes (DNIT) para serem retomados. A obra já tem R$ 80 milhões reservados no orçamento da União para este ano. Após a conclusão, ela permitirá a ligação asfaltada entre o Oceano Atlântico e o Oceano Pacífico, no Chile. Além disso, poderá servir de alternativa à Rota do Sol para motoristas que se deslocam ao Litoral catarinense.

Leia também
Jovem atropelado por caminhão em Nova Prata está em estado grave 
Passageira envolvida em acidente com morte está em estado grave em Bento Gonçalves 

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros