Frei Jaime: o lugar do outro - Pioneiro

Vers?o mobile

 

Opinião28/12/2018 | 06h00Atualizada em 28/12/2018 | 06h00

Frei Jaime: o lugar do outro

 O ser humano é portador de uma dimensão social:

Frei Jaime Bettega
Frei Jaime Bettega

jaime@ofmcaprs.org.br

Bom Dia! Amanhece a última sexta-feira deste ano de 2018... contagem regressiva... um novo ano está querendo chegar... Que a gratidão esteja bem presente... Com a graça de Deus chegamos até aqui! As realizações foram incontáveis... No coração somente gratidão e esperança! Vamos lá que o dia nos espera! 

"O endereço mais difícil do mundo: o lugar do outro."

Leia mais
Frei Jaime: momentos especiais 
Frei Jaime: a qualidade da alma

O ser humano é portador de uma dimensão social: a vida se plenifica na medida em que constrói relacionamentos. O outro não é alguém que pode ser deixado no anonimato. Para poder viver e até sobreviver é imprescindível saber colocar-se, lado a lado, com aqueles que partilham do maior de todos os eventos: a vida. Colocar-se no lugar do outro é muito mais do que um conselho, é uma necessidade para evitar julgamentos e opiniões desnecessárias.

Algumas pessoas verbalizam facilmente a percepção que tiveram em relação a este ou aquele, sem levar em conta que cada um tem uma história, um ontem e um contexto, nem sempre fácil de ser conhecido e reconhecido. Para quem tem bom senso, o endereço mais difícil do mundo é colocar-se no lugar do outro. Praticamente todos pensam que a jornada existencial do outro é mais fácil, que a cruz é mais leve, que os desafios são menos exigentes. Mas não é bem assim. Quem procura olhar atentamente para o entorno que envolve determinadas situações, sabe que a complexidade é grande e que a jornada desconhece facilidades. 

Para entender o que se passa no coração daqueles que partilham o cotidiano é necessário muito silêncio, bastante escuta e um olhar perspicaz. Esse negócio de ‘dar uma olhada’ e achar que captou tudo é resquício de quem se coloca acima dos demais, quase como que dono da verdade. O relacionamento humano torna-se duradouro, quando existe respeito mútuo e controle das palavras que são pronunciadas. Nem tudo o que cada um pensa pode ou deve ser dito. A maior parte dos problemas não nascem do silêncio, mas do excesso de palavras. Antes de permitir que um pensamento se transforme num julgamento, é importante colocar-se no lugar do outro. Se os meios e as redes que multiplicam palavras estão cada vez mais sofisticados, que o silêncio ocupe o seu espaço sagrado. 

Bênçãos! Paz & Bem! Santa Alegria! Abraço!        

Leia também
TJ concede liminar que derruba valor mínimo de R$ 1,6 milhão para o Financiarte
Peritos e técnicos de empresa de gás farão testes para identificar fonte de explosão em Farroupilha

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros