Pioneiro 70 anos: as mudanças de Rodrigo - Pioneiro

Versão mobile

 

70 Anos05/11/2018 | 10h50Atualizada em 05/11/2018 | 15h46

Pioneiro 70 anos: as mudanças de Rodrigo

Empresário, que hoje mora em Bom Jesus com a mulher e as filhas, nasceu quando o jornal fazia 30 anos

Pioneiro 70 anos: as mudanças de Rodrigo Foto Maggi/divulgação
Foto: Foto Maggi / divulgação

A vida do empresário Rodrigo Marcelo Lucena foi guiada por mudanças, assim como as páginas do jornal, que ganham notícias novas a cada dia. Ele comemorou 40 anos ontem, mesma data aniversário de sete décadas do Pioneiro. Em 4 de novembro de 1978, quando ele nasceu, a capa do periódico mancheteava o medo da comunidade com o avanço do consumo de drogas. Mais positivamente, as sete bancas que participaram da Feira do Livro comemoravam um aumento de 40% nas vendas em relação ao ano anterior.  

Natural de Jaquirana, quando o município ainda era distrito de São Francisco de Paula, Lucena passou por uma reviravolta logo cedo. Ele perdeu o pai aos cinco anos, quando a mãe estava grávida do irmão mais novo. 

— Foi um período bem difícil, e decidimos nos mudar para Canela, morar com o meus avós paternos e mais perto dos meus tios — conta o empresário.

Leia mais
Os anos de ouro do futebol caxiense
Os incêndios da Câmara de Vereadores e do Cine Ópera
O fim dos aos racionamentos de água em Caxias
Quando Caxias virou Capital da Cultura
A chegada da TV a cores 

Capa do Pioneiro de 4 de novembro de 1978
Foto: reprodução / reprodução

Aos 14 anos, em 1992, o jovem retornou para a região dos Campos de Cima da Serra, para viver em Bom Jesus. Naquele ano, o país também sofria uma reviravolta política. O presidente Fernando Collor de Mello era afastado do cargo, durante o primeiro processo de impeachment no Brasil. O Pioneiro de 2 de outubro alertava: "Itamar assume governo hoje com o ministério incompleto". 

Dez anos depois, aos 25 anos, Lucena se mudou para Caxias do Sul, para ocupar um cargo em uma rede de lojas. Ele também trabalhou em uma empresa que fazia entrega de carga de cigarros, mas ficou assustado com a insegurança da função. 

Em 2009, o empresário decidiu retornar a Bom Jesus e não se arrepende da decisão de viver mais afastado dos grandes centros urbanos:

— É uma cidade muito boa de se viver. Todo mundo se conhece. Não penso em sair mais daqui — diz. 

Hoje, Lucena tem negócios nas áreas de agricultura e pecuária e também administra uma pizzaria. Ele vive com a mulher, Roseane, e as filhas Ana Luiz, 10 anos, e Hellena, cinco. 

 Leia mais
UCS: formação acadêmica e transformação cultural
Seu Armando cresceu com a cidade e com o jornal
Marcia elegeu Caxias para construir sua vida
Com o Pioneiro nos altos e baixos
Nathalia integra a geração digital
As duas décadas de Rubens
Por um futuro mais tolerante 

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros