Três ocorrências de violência contra mulheres foram registradas no intervalo de uma hora em Caxias - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Maria da Penha27/10/2018 | 14h26Atualizada em 27/10/2018 | 14h26

Três ocorrências de violência contra mulheres foram registradas no intervalo de uma hora em Caxias

Casos teriam acontecido entre a noite de sexta-feira e a manhã de sábado

Pioneiro
Pioneiro

Entre as 9h40min e as 10h40min deste sábado (27), três casos de violência contra a mulher foram registrados na Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) de Caxias do Sul. Em todas as situações, ex-companheiros das vítimas são apontados como os agressores.

Leia mais
Violência Contra a Mulher (parte 1): Aumento de busca por rede de proteção à mulher aponta mudança de comportamento de vítimas 
Violência Contra a Mulher (parte 2): "Parece uma coisa idiota querer uma vida normal, mas para mim é um sonho", relata vítima de agressões de ex-companheiro  
Aumento de busca por rede de proteção à mulher aponta mudança de comportamento de vítimas 

Apesar de ter sido registrado pela manhã, o primeiro caso teria acontecido por volta das 23h da sexta-feira (26). Conforme o relatado na ocorrência, um ex-companheiro agrediu a mulher com socos, a derrubou no chão e a ameaçou de morte, antes de deixar a residência da vítima, na zona central de Caxias. A mulher não solicitou medida protetiva de urgência.

A segunda agressão foi registrada pela Brigada Militar, que atendeu um chamado por volta das 6h30min deste sábado. Ao chegar no local, uma casa na região norte da cidade, os policiais encontraram uma mulher com várias lesões no corpo. Ela foi encaminhada à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Zona Norte. O suspeito das agressões não foi encontrado. Ele seria o ex-companheiro da vítima e, além de agredi-la, teria ameaçado matá-la com uma faca. A vítima requereu medida protetiva. 

Na terceira ocorrência, a Brigada foi chamada por volta das 8h a outra residência, na Zona Norte. Ali, uma mulher relatou que foi agredida pelo ex-companheiro, que invadiu a casa dela e lhe deu um tapa no rosto. Uma terceira pessoa teria impedido a continuidade das agressões. O suspeito fugiu quando a polícia foi chamada, mas depois se apresentou à DPPA. Ali, foi verificado que havia medida cautelar expedida contra ele, mas a data de validade estava expirada. A mulher solicitou medidas protetivas de urgência  à rede de proteção.

Os casos serão investigados pela Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (DEAM).

Leia também
PRF busca dono de cachorros encontrados na BR-116, em Caxias
As propostas dos candidatos à Presidência Fernando Haddad e Jair Bolsonaro

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros