Rede pública de saúde de Caxias do Sul tem falta de fraldas geriátricas  - Pioneiro

Versão mobile

Saúde pública23/06/2017 | 13h52Atualizada em 27/06/2017 | 13h20

Rede pública de saúde de Caxias do Sul tem falta de fraldas geriátricas 

Crescimento repentino da demanda é apontado pela prefeitura como motivo para indisponibilidade 

Rede pública de saúde de Caxias do Sul tem falta de fraldas geriátricas  André Fiedler/Agência RBS; médicos, caxias do sul, greve
Foto: André Fiedler / Agência RBS; médicos, caxias do sul, greve

Desde o início do ano, a busca por fraldas geriátricas na rede pública de saúde de Caxias do Sul cresceu muito. Em janeiro, 52 mil unidades foram disponibilizadas; em maio, 96 mil. O crescimento rápido da demanda surpreendeu a Secretaria da Saúde, que confirma a falta de dois tamanhos do produto: o M e o G. Conforme a diretora técnica da Assistência Farmacêutica, Mônica Menegat, a expectativa é que o estoque seja normalizado até o final deste mês. As informações são da Gaúcha Serra.

Leia mais
Campanha do Agasalho de Caxias do Sul já arrecadou 160 mil peças 
Prefeitura de Caxias mantém sob sigilo agenda do prefeito Guerra

Até lá, os usuários do sistema precisam buscar alternativas. A professora Marta Troian Pulita tem duas irmãs com deficiência. Elas têm direito ao benefício, mas não conseguem retirar as fraldas há meses. Por isso, a família tem reunido recursos próprios, contado com o auxílio de amigos e até tem comprado direto de fábricas.

— Desde fevereiro, eu consegui esse benefício. Consegui tirar o mês de março e o mês de abril. No mês de maio, eu fui e já não tinha mais. E eu necessito de 12 fraldas por dia — detalha.

A conta está cara para a família. Na manhã desta sexta-feira, a reportagem cotou o preço de fraldas geriátricas em três farmácias. O pacote com oito, no tamanho G, variou entre R$ 15 e R$ 21,80. Marta reclama também da falta de informações. Segundo ela, em algumas vezes, é preciso aguardar horas na fila para tomar conhecimento da indisponibilidades. Ela diz ainda que na quinta-feira recebeu a informação de que o tamanho GG também está em falta.

A retirada de fraldas na rede pública só é autorizada se médicos de postos de saúde verificam que o paciente precisa do produto. Depois, o usuário é encaminhado para a Farmácia Especializada, que faz a distribuição. O Estado repassa ao município o valor de R$ 180 por paciente cadastrado no Sistema de Gerenciamento do Usuário com Deficiência. 

Conforme a Secretaria de Saúde do Estado, Caxias tem recurso em conta para atender a demanda. A prefeitura confirma e diz que a compra está em andamento. Por isso, a projeção é de que o segundo semestre comece com a regularização da distribuição. 

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros