Degradação toma conta do Centro de Caxias do Sul - Pioneiro

Versão mobile

 

24/09/2011 | 06h40

Degradação toma conta do Centro de Caxias do Sul

Falta de manutenção do patrimônio público, insegurança e poluição visual são sinais visíveis da decadência

Degradação toma conta do Centro de Caxias do Sul  Daniela Xu/
Luminárias danificadas na Avenida Júlio de Castilhos são exemplo da deterioração Foto: Daniela Xu

Caxias do Sul parece seguir o exemplo de diversas cidades do Brasil que não souberam zelar pelo seu patrimônio. É cada vez mais comum encontrar ruas e calçadas esburacadas, luminárias apagadas ou destruídas, pichações e equipamentos públicos depredados por falta de manutenção.

Time-lapse: Caxias do Sul cresce e o Centro agoniza


Não bastasse isso, prédios históricos estão transfigurados pela poluição visual de placas de propaganda. Afugentadas pela insegurança à noite, famílias deixaram de ver o Centro como um área de passeio ou lazer como acontecia no passado.

Aos poucos, o coração de Caxias está sendo dominado por ambulantes, flanelinhas, prostitutas, travestis e viciados em drogas. O processo de deterioração tem origem na inexistência de uma política concreta de revitalização e preservação.

A degradação pode se tornar irreversível caso não sejam adotadas medidas a curto e longo prazo.

— O congestionamento do trânsito, uma árvore mal podada, um canto escuro e toda confusão do Centro viabiliza que o marginal se esconda. Será que é tão difícil assim tratar um espaço público? — questiona o arquiteto e urbanista Roberto Filippini, integrante da Associação dos Amigos da Memória e do Patrimônio Cultural de Caxias do Sul.

Leia a matéria completa na edição impressa.

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros