Aos 67 anos, morre professor Betinho em Caxias do Sul - Pioneiro

Versão mobile

02/12/2010 | 11h46

Aos 67 anos, morre professor Betinho em Caxias do Sul

João Alberto Berthier Vieira era conhecido por sua atuação na Universidade de Caxias do Sul

Aos 67 anos, morre professor Betinho em Caxias do Sul Imprensa UCS, divulgação/
Betinho ficou doente há oito meses Foto: Imprensa UCS, divulgação

Morreu, na madrugada desta quinta-feira, João Alberto Berthier Vieira, conhecido como professor Betinho por sua atuação na Universidade de Caxias do Sul. Ele estava com 67 anos e descobriu, em abril, um tumor no cérebro. O velório está sendo realizado na sala 2 das Capelas Cristo Redentor (Rua 20 de Setembro, número 3.230, em frente ao Cemitério Municipal). O corpo sairá das capelas às 17h30min para ser cremado no Memorial Crematório São José, em São Virgílio da 6ª légua.

Betinho nasceu em Passo Fundo, mas sempre morou em Lagoa Vermelha. Em 1963, foi para Bom Jesus trabalhar no Banrisul. Casou em 1964 com Marisabel Vieira de Vieira, que morreu há três anos. Veio para Caxias em 1972 para trabalhar como funcionário da UCS, onde permaneceu até junho de 2009. Seu último cargo era supervisor da divisão de assuntos estudantis da Pró-Reitoria de Extensão. Além da universidade, ele é conhecido por ter atuado no Lions Clube São Pelegrino por mais de 30 anos. 

— Ele era professor em Bom Jesus, mas nunca atuou como professor na UCS. Em função de atuar com os alunos, eles tinham muito carinho por ele e o chamavam de professor —  explica o filho Werther Vieira, 45 anos.

Betinho recebeu muitas homenagens pelo tempo de atuação na UCS. Mesmo em suas folgas, costumava se dedicar aos outros, com o Lions e ações comunitárias da universidade. 

— Ele sempre foi uma pessoa prestativa e coração aberto, atuando sempre em prol da comunidade e dos necessitados. Muitos alunos passaram por ele, pedindo informações para conseguir bolsas de estudo. Tem muita gente que diz que só estudou graças a ele — conta o filho.

Betinho adorava música. Tocava o instrumento mais característico do tango, o bandoneon, nos finais de semana com a família e os amigos em seu apartamento no Centro. Ele estava se preparando para assumir uma governadoria regional do Lions Club, cargo maior da entidade, quando descobriu a doença. Infelizmente, o sonho dele foi interrompido por conta do tumor. A posse seria na Austrália em junho. Betinho deixa o filho Werther Vieira, 45, o neto Jorge Alberto, 19, e a nora Bernardete, 46.

 
 

Siga o Pioneiro no Twitter

  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comPrefeitura de Caxias vai descontar mais de R$ 400 mil de salários de médicos em greve https://t.co/LeZz4oC8xs #pioneirohá 7 horas Retweet
  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comHomem agride adolescente após ser questionado por ocupar vaga de deficiente em Caxias https://t.co/AdE27buRNL #pioneirohá 7 horas Retweet
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros