Bairro da área central de Caxias é sitiado por criminosos armados com fuzil - Polícia - Pioneiro

Versão mobile

 

Polícia06/03/2018 | 14h38Atualizada em 06/03/2018 | 19h38

Bairro da área central de Caxias é sitiado por criminosos armados com fuzil

Bandidos fizeram uma espécie de varredura por ruas e becos

Bairro da área central de Caxias é sitiado por criminosos armados com fuzil Juan Barbosa/Agencia RBS
Foto: Juan Barbosa / Agencia RBS

A guerra do tráfico alcançou um estágio inimaginável para os padrões da Serra. Por volta das 22h de sábado, uma facção da Região Metropolitana de Porto Alegre invadiu parte das comunidades do Burgo e do São Vicente, no complexo do Jardelino Ramos, em Caxias do Sul, para dominar pontos de venda de drogas. Pelo menos 15 homens armados com metralhadoras, fuzis e escopetas entraram no Burgo pela Rua Assis Brasil, nas proximidades da Casa da Criança, e fizeram uma espécie de varredura por ruas e becos em direção ao São Vicente. 

Moradores que estavam pela rua foram colocados contra a parede ou contra o chão para serem revistados. Quem entrava no bairro de carro também foi obrigado a parar e se identificar para os bandidos. O grupo permaneceu no bairro desde a noite de sábado, de onde só teriam saído nesta terça-feira. Entre domingo e segunda-feira, alguns criminosos se refugiaram em moradias enquanto outros controlavam a movimentação da polícia e de rivais por meio de rádios comunicadores. Moradores também relataram a presença de homens armados parados em becos durante a noite. Não houve nenhum disparo durante e após a invasão.

O interesse da quadrilha da Região Metropolitana pelo tráfico da área central de Caxias do Sul ficou evidente desde que Rosângela de Oliveira Baungarten, 48 anos, e o filho Ramon Baungarten do Rosário, 17, foram executados a tiros dentro de um bar na Rua dos Antúrios, no São Vicente, na noite de 2 de fevereiro. Na ocasião, homens vestindo camisetas pretas com o logotipo da Polícia Civil invadiram um bar e ordenaram que todos os frequentadores deitassem no chão. Em seguida, atiraram contra a cabeça de Rosângela e Ramon. Supostamente, a mulher, que tinha passagens na polícia, não aceitava trabalhar para o grupo da Região Metropolitana e foi eliminada ao lado do filho. 

Na invasão deste sábado, os bandidos pretendiam encontrar um outro traficante, mas o criminoso estava fora da cidade. Contudo, os bandidos passaram em pontos de tráficos já conhecidos para informar que as comunidades agora tinham uma liderança e todos deviam se aliar ao grupo.

— Foi igual ao que a gente vê no Rio de Janeiro, muito igual. Estamos com medo, estamos indignados — desabafa um morador que assistiu a ação da janela de casa.

O grupo permaneceu nas ruas por algumas horas na noite de sábado para domingo, segundo testemunhas. Na noite de segunda-feira, alguns bandidos da facção ordenaram o fechamento do bar onde a mãe e filho foram assassinados.

Essa é a primeira vez que uma comunidade em Caxias do Sul sofre esse tipo de ação criminosa. Até então, os bandidos evitavam envolver moradores e cometiam crimes apenas contra os rivais.

A Brigada Militar (BM) recebeu denúncias sobre a operação dos traficantes e passou a monitorar o local. Na manhã desta terça-feira, um dos integrantes do bando foi preso com um rádio comunicador perto da Rua Assis Brasil. Outros dois homens teriam fugido num Fusion. Há suspeitas de que outros criminosos estão escondidos nas moradias.

 Leia também
Após venda para grupo paulista, FSG mantém investimentos na infraestrutura em Caxias do Sul
"Perdemos um ícone da indústria caxiense", lamenta Clóvis Tramontina
Grupo caxiense cresce 59% no primeiro bimestre e anuncia ampliação da estrutura
Gratidão, Raul Anselmo Randon! 

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros