"Os criminosos subestimaram o poder de fogo da Serra", afirma capitão da BM em Bento Gonçalves - Polícia - Pioneiro

Assalto a carro-forte08/02/2018 | 20h55Atualizada em 08/02/2018 | 21h04

"Os criminosos subestimaram o poder de fogo da Serra", afirma capitão da BM em Bento Gonçalves

Pelo menos dois suspeitos continuam escondidos em matas de Monte Belo do Sul

"Os criminosos subestimaram o poder de fogo da Serra", afirma capitão da BM em Bento Gonçalves Porthus Junior/Agencia RBS
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

Seguem as buscas em Monte Belo do Sul pelos assaltantes que atacaram um carro-forte na BR-470 na manhã de terça-feira. O capitão Diego Caetano, comandante da 1ª Companhia do 3º Batalhão de Policiamento em Áreas Turísticas (3º BPAT), que tem sede em Bento Gonçalves, é um dos responsáveis pela operação policial que ocorre há mais de 50 horas. Confira relatos da caçada:

Pioneiro: O que está sendo feito?
Capitão Diego Caetano:
Seguimos nas buscas, recebemos reforço de efetivo de Porto Alegre e a PRF mantém o apoio constante na região. Pela manhã, tivemos o relato da movimentação de dois homens no matagal e continuaremos o cerco até encontrá-los. Enquanto tivermos informações de que os criminosos estão na região, a BM permanecerá no terreno.

Leia mais:
Cerco a assaltantes de carro-forte continuará enquanto for necessário, dizem BM e PRF
Preso no ataque a carro-forte em Bento Gonçalves já matou comerciante em Garibaldi
Polícia recupera R$ 828 mil que haviam sido levados de carro-forte atacado em Bento Gonçalves
Carro-forte atacado em Bento Gonçalves é o mesmo de assalto em Vacaria 

Quantos criminosos seriam?
Não temos esta informação exata. São entre dois e quatro criminosos. Iremos manter o perímetro onde está o problema, fizemos o isolamento e estamos reduzindo a área conforme as informações chegam. As forças especializadas da BM estão aqui. Já tivemos o Gate (Grupo de Ações Táticas Especiais), permanece o canil, trouxemos um drone para coletar imagens da região e contamos com o apoio do helicóptero da PRF.

MONTE BELO DO SUL, RS, BRASIL, 08/02/2018.Brigada Militar e PRF seguem as buscas em Monte Belo do Sul, aos assaltantes que atacaram carro-forte na manhã de terça-feira (06/02). Barreira policial na ERS-444 no entroncamento para Monte Belo do Sul e Santa Tereza. Na foto, capitão Diego Caetano, de Bento Gonçalves.  (Porthus Junior/Agência RBS)
Capitão Diego Caetano, da BM de Bento GonçalvesFoto: Porthus Junior / Agencia RBS

Como a BM se mantém preparada para situações como essa?
Uma ação desta, com um calibre .50 (metralhadora), assusta e preocupa todas as forças policiais. Os criminosos subestimaram o poder de fogo da Serra, que estão acostumadas a prestar apoio umas as outras. Quando ocorre uma ocorrência de tamanho vulto em uma cidade, os policiais de outros municípios vêm ajudar e não há distinção de camiseta: juntam-se BM, PRF, Batalhão Rodoviário e Polícia Civil.

Esta foi a diferença para interceptar o bando?
Foi o que aconteceu. O efetivo de Monte Belo montou a barreira (na ERS-444) e contou com reforços de Bento Gonçalves e Caxias do Sul, que conseguiram chegar rapidamente. Foi aqui (em Monte Belo) que foi possível interceptar o comboio de três veículos com criminosos.

Já havia informação que os bandidos vinham nesta direção?
Barreira policial é uma estratégia básica e útil em diversas situações. Não sabíamos a rota dos bandidos, mas tínhamos uma guarnição do POE (Pelotão de Operações Especiais) de Bento Gonçalves que estava em Veranópolis no momento da ocorrência. Eles estavam no encalço dos assaltantes e recebiam diversas orientações dos moradores. Nossas guarnições estavam a dois minutos dos suspeitos.

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros