Ladrões que atacaram carro-forte em Bento Gonçalves podem ter fugido para Viamão - Polícia - Pioneiro
 

Polícia08/02/2018 | 17h33Atualizada em 08/02/2018 | 18h42

Ladrões que atacaram carro-forte em Bento Gonçalves podem ter fugido para Viamão

Buscas a criminosos seguiram nesta quinta-feira

Ladrões que atacaram carro-forte em Bento Gonçalves podem ter fugido para Viamão Porthus Junior/Agencia RBS
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

As buscas aos ladrões envolvidos no roubo ao carro-forte da Brinks e que escaparam do cerco da polícia continuam movimentando Monte Belo do Sul, no Vale dos Vinhedos, nesta quinta-feira. A força-tarefa mobiliza 35 servidores da Brigada Militar (BM) e oito da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Os policiais estão embrenhados em matas, percorrem propriedades rurais e também fazem barreiras em rodovias e estradas vicinais.

Leia mais
Carro-forte é atacado na BR-470 em Bento Gonçalves
Após cerco, polícia liberta refém e prende três suspeitos de ataque a carro-forte na Serra
Em oito momentos, como foi o ataque a carro-forte em Bento Gonçalves 

Na manhã desta quinta-feira, trabalhadores viram dois suspeitos correndo por meio de um parreiral. A BM encontrou rastros do supostos fugitivos perto de uma vertente de água, mas ainda não confirmou se podem ser os ladrões em fuga. 

Na quarta-feira, um roubo de um caminhão numa gruta de  Garibaldi já havia chamado a atenção, pois pode ter relação com os fugitivos. O motorista foi obrigado a seguir com dois criminosos para Viamão, na Região Metropolitana. O caso, porém, só foi comunicado à polícia horas mais tarde. 

A hipótese é de que esses assaltantes tenham relação com o ataque ao carro-forte

Segundo o Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), oito criminosos participaram do assalto contra o blindado da Brinks na BR-470, na manhã de terça-feira. O bando parou o veículo com tiros de metralhadora calibre .50 e fuzis. Após, os assaltantes implodiram o cofre e carregaram cerca de R$ 950 mil. 

Os bandidos estavam distribuídos em veículos diferentes. Três assaltantes foram presos no mesmo dia do assalto. Outros dois conduziam uma Montana e conseguiram furar a barreira da polícia em Monte Belo do Sul. Desde então, não foram mais vistos. Ou seja, a dupla que teria levado o refém até Viamão pode ser a mesma que estava na Montana. Por outro lado, dois ou três ladrões buscaram refúgio em matagais da região e ainda seguem sumidos. 

Ainda na terça-feira, a polícia apreendeu a metralhadora, fuzis, munição e recuperou R$ 828 mil roubados do carro-forte. Os outros R$ 122 mil estariam em poder dos fugitivos.

Leia também
Em nota, Sindiserv rebate declarações do prefeito de Caxias do Sul sobre programa UBS+  

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros