Garagens de aluguel em Caxias são usadas como esconderijos para veículos roubados - Polícia - Pioneiro

Em Caxias11/01/2018 | 07h02Atualizada em 11/01/2018 | 08h59

Garagens de aluguel em Caxias são usadas como esconderijos para veículos roubados

Em média, oito carros são encontrados por mês em estacionamentos ou box locados em edifícios

Garagens de aluguel em Caxias são usadas como esconderijos para veículos roubados Roni Rigon/Agencia RBS
Foto: Roni Rigon / Agencia RBS

A Delegacia Especializada em Furtos, Roubos, Entorpecentes e Capturas (Defrec) de Caxias do Sul consegue rastrear a maioria dos veículos que são levados de seus donos com ou sem o uso de violência. E sabe onde os carros têm sido encontrados com frequência nos últimos tempos? Em vagas alugadas em estacionamentos e em box de garagens locados de edifícios residenciais. A média é de de oito ocorrências do tipo por mês no município.

Em um dos casos, uma mulher estava no carro, estacionado na Rua Os Dezoito do Forte na noite de 3 de dezembro passado, quando um homem armado se aproximou, anunciou o roubo e levou o veículo. Dois dias depois, a equipe da Defrec encontrou o documento do veículo e a carteira de motorista da vítima no armário da casa de um suspeito, durante o cumprimento de mandados de prisão e de busca e apreensão relativos a outra investigação. O homem indicou que o carro roubado estava em um estacionamento no Centro, onde foi recuperado.

Ao conversar com o dono do estabelecimento, a polícia descobriu que o suspeito era um mensalista, como são chamadas as pessoas que pagam por mês pelas vagas. Segundo o titular da Defrec, delegado Adriano Linhares, a prática é comum em Caxias. 

O suspeito integrava um grupo criminoso envolvido com diversas mortes na cidade. Na ocasião, ele foi preso em flagrante por receptação de veículo e posse de entorpecente. O crime de roubo está sendo investigado em outro inquérito policial. Ainda conforme o delegado, a investigação apurou que o dono do estacionamento não tinha envolvimento.

– Tem o sujeito que tem o imóvel e aluga sem contrato, sem pegar os dados do locador. E tem o sujeito que integra e participa ativamente de toda a estrutura criminosa e tem como função guardar os carros roubados. As investigações conseguem identificar cada tipo – explica Linhares.

De acordo com o delegado, existem grupos criminosos na cidade que roubam veículos para cometer outros crimes, como assaltos e transporte de drogas, para desmanche e venda de peças e para clonagem e comercialização para outros Estados. Mas, em geral, mesmo tendo uso ou destino certos, eles ainda tentam extorquir as vítimas. Daí, a importância de avisar a polícia e não pagar resgate pelo carro.

Em 21 de dezembro de 2017, a Polícia Civil deflagrou a Operação Vida Fácil em Caxias. A ação resultou na prisão de 10 homens que integravam, segundo a polícia, a maior organização criminosa especializada em furtos de veículos e extorsões na Serra. Conforme a estimativa da Defrec, o grupo movimentou mais de mil automóveis nos últimos quatro anos.

"Os criminosos se fazem passar por clientes", diz dono de estacionamento

O dono de um dos estacionamentos usados pelos criminosos para guardar carros roubados disse que o estabelecimento tem expediente apenas de dia. Por isso, muitos clientes que são moradores ou trabalham nas redondezas à noite têm o controle do portão. Alguns acabam não devolvendo o aparelho ou passando para outra pessoa sem o conhecimento da empresa. O proprietário acredita que foi desta forma que os criminosos tiveram acesso ao controle.

– Ele colocava o carro de noite, quando não estávamos, deixava uns dois ou três dias, depois retirava também de noite, sem a gente nem perceber – contou.

O empresário até desconfiou, mas só ficou sabendo que o lugar estava sendo usado por bandidos quando a polícia apareceu.

Segundo o dono do empreendimento, em outros estacionamentos, "os criminosos se fazem passar por clientes e alugam as vagas ou por dia ou por mês". Ele adotou medidas de prevenção. Trocou o sistema de acesso, está mais alerta ao movimento de veículos e às câmeras de monitoramento e, também pede documento para aos mensalistas.

DICAS
O delegado alerta para os cuidados que se deve adotar:

Se for dono do imóvel
– Faça um contrato de aluguel e peça documentos que facilitem a identificação da pessoa que alugou o box.
– Verifique a placa do carro para ver se não consta como furtado ou roubado (a consulta pode ser feita por meio do aplicativo para celulares Sinesp Cidadão).

Se for dono de estacionamento
– Peça documentos que facilitem a identificação da pessoa que trouxe ou movimenta o carro.
– Mantenha sistema de câmeras em funcionamento; desconfie e pergunte se houver troca do veículo que ocupa a vaga.
– Verifique a placa do carro para ver se não consta como furtado ou roubado (a consulta pode ser feita por meio do aplicativo para celulares Sinesp Cidadão).

Para uma vítima em potencial
– Observe o local onde pretende estacionar ou os arredores da casa, antes de acionar o portão da garagem.
– Se perceber movimento estranho, não pare, dê voltas na quadra até se sentir seguro e acione a Brigada Militar.
– Se for abordado, não reaja.
– Se tiver o veículo roubado, comunique o fato imediatamente à BM ou à Polícia Civil.
– Não pague resgate pelo carro.

Os crimes
– Identificado e caracterizado o crime, o locador da vaga usada para guardar carro roubado responderá por receptação. Se fizer parte de um grupo, por associação à organização criminosa.

Leia mais
Quadrilha presa teria movimentado mais de mil carros em Caxias do Sul
Operação Vida Fácil, da Polícia Civil, prende dez pessoas em Caxias e São Marcos


 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros