Com apoio da população, BM de Canela bate recorde de prisões por tráfico - Polícia - Pioneiro

Versão mobile

 

Denuncie29/01/2018 | 19h55Atualizada em 29/01/2018 | 19h55

Com apoio da população, BM de Canela bate recorde de prisões por tráfico

Número de ações em janeiro é sete vezes maior que a média mensal de 2017 

Com apoio da população, BM de Canela bate recorde de prisões por tráfico Brigada Militar/Divulgação
Jovem foi flagrado com oito comprimidos de ecstasy na tarde de sábado Foto: Brigada Militar / Divulgação

Com 25 prisões em menos de um mês, a Brigada Militar (BM) de Canela parece ter alcançado um novo patamar no combate ao tráfico de drogas. O número de flagrantes nos primeiros 30 dias deste ano é sete vezes maior do que a média mensal registrada em 2017, que era de três casos a cada 30 dias. No total, o ano passado teve 43 prisões por tráfico. O crescimento do número de prisões tem relação com uma mudança na postura da corporação e com uma maior colaboração da comunidade.

Leia mais:
Jovem é detido com oito comprimidos de ecstasy em Canela
BM apreende revólveres que seriam entregues em Canela

A nova estratégia usa os dados coletados pela ferramenta Avante, que auxilia a análise de índices criminais e visa a gestão de resultados por área. Por outro lado, as denúncias que chegam, principalmente, pelas redes sociais da BM, trazem detalhes suficientes para facilitar os flagrantes. O setor de inteligência é responsável por organizar as informações e repassar aos PMs que estão na rua.

— A comunidade tem nos abastecido com informações bem pontuais, como o horário de uma entrega ou onde o traficante esconde suas drogas. São relatos muito preciosos que nos possibilitam um flagrante com mais elementos (de prova) — destaca o capitão Pedro Alexander Beron da Cunha, que responde interinamente pelo 1º Batalhão de Policiamento de Áreas Turísticas (1º BPAT). 

Foto: Arte Pioneiro

O caso mais recente seria um exemplo desse rigor contra o tráfico. Na noite de domingo, por volta das 23h, policiais militares passavam pelo bairro Canelinha quando avistaram uma mulher debruçada na janela de um Focus vermelho. O setor de inteligência já havia alertado a tropa que o ocupante de um veículo com essas características estava vendendo drogas no bairro.

A denúncia se confirmou e oito pedras de crack foram apreendidas na abordagem. A mulher, que estava com R$ 20 na mão, confessou ser usuária. O motorista do Focus era um homem de 51 anos que possui antecedentes por posse e tráfico de entorpecentes. Contudo, apesar dos indícios apresentados e do relato dos PMs, o autuado foi liberado na delegacia após o registro da ocorrência.

— O combate ao tráfico está no topo das nossas prioridades, afinal sabemos que reduzindo o tráfico de drogas estaremos combatendo a incidência de homicídios e a circulação de armas, além dos crimes contra o patrimônio que, em sua maioria, são praticados por usuários que precisam de dinheiro para saciar o vício — ressalta o oficial.  

A mesma estratégia também é empregada pelo 1º BPAT em Gramado. Naquela cidade, foram outros 10 prisões por tráfico. O capitão Beron garante que a estratégia, mas admite que os números de prisões podem diminuir.

— Esta média (de prisões) que conseguimos é  histórica. Até por isso, a tendência é que ocorra uma diminuição nos resultados. O que não significa que vamos reduzir (o trabalho). O cerco continuará forte no combate as drogas. O nosso esforço é para manter este índice elevado de prisões.

DENUNCIE

Informações sobre tráfico de drogas ou outros crimes podem ser repassados nas páginas do Facebook "Brigada Militar de Canela" e "Primeiro Batalhão Turístico", pelo aplicativo WhatsApp pelo número (54) 99633.0740 ou pelo telefone 190.

Leia também:
Polícia Civil identifica matadores de facções que disputam o tráfico em Caxias
Trabalhadores da Randon, em Caxias, relatam momento da explosão
Polícia Civil investiga golpe em que idoso perdeu quase R$ 160 mil na Serra

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros