Polícia conclui que esfaqueado no Centenário, em Caxias do Sul, foi vítima de roubo - Polícia - Pioneiro

Latrocínio02/12/2017 | 09h20Atualizada em 02/12/2017 | 09h20

Polícia conclui que esfaqueado no Centenário, em Caxias do Sul, foi vítima de roubo

Suspeita é a ex-companheira de Jamir José Marcon

As primeiras investigações da Delegacia de Homicídios de Caxias do Sul apontaram que a morte de Jamir José Marcon, 49 anos, esfaqueado em 12 de novembro, ocorreu durante um assalto a um bar no bairro Centenário. Desta forma, o inquérito será repassado para ser concluído pela Delegacia de Furtos, Roubos, Entorpecentes e Capturas (Defrec), responsável por esclarecer latrocínios. Assim, o município registra nove latrocínios (roubo com morte) em 2017.

Leia mais
Polícia Civil de Caxias já esclareceu 36% dos 119 assassinatos de 2017
Polícia conclui que mais dois assassinatos foram motivados por bebida alcoólica  

De acordo com o delegado Duarte, as primeiras diligências apontam para uma ex-companheira da vítima que é usuária de drogas. Naquela noite, segundo testemunhas, Marcon flagrou a mulher tentando subtrair cerca de R$ 3 mil do bar dele. Eles discutiram, a mulher esfaqueou a vítima e fugiu.

— Assim, fica configurado um roubo impróprio. Ela foi pega furtando, ele tentou evitar (o crime) e ela o atacou. Por isso, se trata de um caso de latrocínio e o inquérito é encaminhado para a Defrec concluir a investigação.

Oficialmente, o estabelecimento está no nome da mulher, mas, conforme moradores próximos, era Marcon quem o administrava. Um homem também é investigado pelo crime. Ele teria esperado do lado de fora do bar e auxiliado na fuga.


 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros