Vereadores de São Marcos convocam debate sobre assaltos em ônibus intermunicipais - Polícia - Pioneiro

Transporte coletivo29/11/2017 | 07h08Atualizada em 29/11/2017 | 10h51

Vereadores de São Marcos convocam debate sobre assaltos em ônibus intermunicipais

Aumento nos roubos na saída de Caxias do Sul assusta moradores das cidades vizinhas

Vereadores de São Marcos convocam debate sobre assaltos em ônibus intermunicipais Felipe Nyland/Agencia RBS
Foto: Felipe Nyland / Agencia RBS

A recente onda de assaltos a ônibus intermunicipais assusta passageiros e funcionários. Os crimes acontecem na saída de Caxias do Sul, mas afetam mais os moradores das cidades vizinhas que usam as  linhas para trabalhar ou estudar. Pelo menos 25 assaltos já foram registrados neste ano, sendo que 10 casos ocorreram nas últimas quatro semanas.

Leia mais
Polícia procura dupla que abandonou Fórum durante julgamento que os condenou
"Foi um fato isolado e extremamente malsucedido", diz delegado sobre ônibus queimado em Caxias

Os relatos cada vez mais comum levaram a Câmara de Vereadores de São Marcos convocar uma audiência pública e propor um debate regional sobre a insegurança. Nesta rota, via BR-116 que é atendida pela Expresso São Marcos, foram cinco roubos. Além dos passageiros, boa parte deles estudantes, o medo atinge os parentes das vítimas, que não estão acostumados a esse tipo de violência.

— Sabemos que é uma situação do momento de insegurança e que não ocorre só no roteiro para São Marcos, mas precisamos fazer alguma coisa. Por isso, estamos convidando o maior número de entidades e pessoas para pensarmos juntos em uma solução — aponta a vereadora Patrícia Camassola Tomé, autora da proposta e presidente Câmara de Vereadores são-marquense. 

Os convites foram enviados para as empresas de transporte, a Metroplan, o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários, as polícias e lideranças comunitárias, além do Executivo e Legislativo de Caxias do Sul e municípios vizinhos. A preocupação com os assaltos nos ônibus é maior por envolver diversas vítimas num único local e por um tempo prolongado — imagens de câmeras de monitoramento nos coletivos revelam um "arrastão" que durou mais de 15 minutos. Passageiros relatam que os criminosos estão cada vez mais agressivos.

Como a maioria dos ataques ocorre ainda na saída ou chegada de Caxias do Sul, a investigação cabe à Delegacia de Furtos, Roubos, Entorpecentes e Capturas (Defrec). O delegado Adriano Linhares diz há uma investigação específica em andamento. O perfil dos bandidos seria o de usuários de crack em busca de dinheiro rápido para suprir o vício.

— Não é que tenha ocorrido um aumento significativo de ocorrências, mas com certeza é um crime preocupante. O que vemos não é uma quadrilha específica, mas sim ladrões de oportunidade que não utilizam de grande aparato logístico — detalha o chefe da Defrec.

ROTAS
Os roubos acontecem sempre no trajeto entre Caxias do Sul e cidades vizinhas. Confira as rotas mais visadas em 2017:

Farroupilha: 13 casos
Flores da Cunha: 7 casos
São Marcos: 5 casos

AUDIÊNCIA
A audiência pública está marcada para o dia 9 de dezembro (sábado), às 9h, no Auditório Joaquim Grison, atrás da prefeitura de São Marcos.

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros