Mulher queimada em Caxias havia denunciado ex-companheiro por violência doméstica há uma semana - Polícia - Pioneiro

Em estado grave04/11/2017 | 12h20Atualizada em 05/11/2017 | 18h49

Mulher queimada em Caxias havia denunciado ex-companheiro por violência doméstica há uma semana

Suspeito foi preso por atear fogo a mulher e a sobrinha dela, de oito meses

Mulher queimada em Caxias havia denunciado ex-companheiro por violência doméstica há uma semana André Fiedler/Agência RBS
Foto: André Fiedler / Agência RBS

O homem de 31 anos suspeito de colocar fogo na ex-companheira e em um bebê na madrugada deste sábado (4), em Caxias do Sul, está separado da mulher há cerca de uma semana. Segundo conhecidos, ele saiu de casa após um episódio de violência doméstica. Na ocasião, a mulher registrou ocorrência e solicitou medida protetiva.

Leia mais:
Mulher sofre traumatismo craniano após tentativa de homicídio no Santa Fé, em Caxias
Criminosos amarram família em roubo a residência em Bento Gonçalves

O crime ocorreu por volta das 0h45min deste sábado, quando o homem teria invadido a casa onde estavam a ex-companheira e quatro crianças, na zona oeste da cidade. De acordo com a Brigada Militar, ele usou álcool para atear fogo a mulher, de 32 anos, e a sobrinha dela, de oito meses. Ambas estão na UTI, o bebê em estado gravíssimo e a mulher em estado grave. As outras três crianças, com idades aproximadas entre dois a seis anos, não ficaram feridas e estão com um familiar. Duas eram filhas do casal e outra filha apenas da mulher. Um homem que ajudou a socorrer as vítimas também se feriu.

Conforme testemunhas, o homem já havia procurado a mulher no endereço pela manhã, mas voltou à noite e usou uma chave micha (chave padrão que destrava vários modelos de fechadura) para entrar na casa.

— Acordamos com gritos de socorro e elas estavam em chamas. Apagamos com panos e a mulher ainda estava consciente. Ela disse, "pega as crianças em casa". Ela não queria mais nada com ele — relatou uma moradora das proximidades.

De acordo com conhecidos, até a última semana a mulher nunca havia relatado episódios de violência doméstica. Eles estavam juntos havia pelo menos sete anos.

O suposto autor do crime foi preso por volta das 6h em um posto de gasolina. Segundo a Brigada Militar, ele apresentava ferimentos e foi identificado por equipes do Samu, que foram acionadas por funcionários do local. Ele responderá a processo por tentativa de homicídio doloso e de feminicídio, quando a vida de uma mulher é colocada em risco por questões de gênero.

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros