Com duas mortes em três horas, Caxias do Sul registra 96 assassinatos em 2017 - Polícia - Pioneiro

Violência02/11/2017 | 09h08Atualizada em 02/11/2017 | 09h59

Com duas mortes em três horas, Caxias do Sul registra 96 assassinatos em 2017

Crimes aconteceram nos bairros Planalto e Fátima

Pioneiro
Pioneiro

Caxias do Sul registrou dois homicídios em aproximadamente três horas e alcançou a marca de 96 assassinatos em 2017. Os crimes aconteceram nos bairros Planalto e Fátima entre a noite de quarta-feira e o início da madrugada desta quinta-feira. No mesmo período do ano passado, o município já havia registrado 127 mortes por violência — uma redução de 24%.

Leia mais
Polícia Civil captura condenada por tráfico de drogas em Caxias do Sul
Em 12 horas, BM apreende 12 quilos de maconha em Caxias do Sul 

O primeiro assassinato aconteceu na Rua Estefano Longo, no bairro Planalto, por volta das 21h30min de quarta-feira. Ademir Ferreira Borges, 54 anos, conhecido como Bica, estava em casa quando foi chamado pelo apelido. Ao sair de casa, ele foi alvejado por três homens. Testemunhas relatam ter ouvido seis disparos de arma de fogo. Mesmo baleado, Borges tentou correr e fugir por uma escada, mas não resistiu aos ferimentos.

No local do crime, a perícia localizou três projéteis que foram enviados para análise. Em 2014, Borges foi preso por tráfico de drogas nesta mesma rua em que foi assassinado. Na ocasião, ele foi flagrado pela Brigada Militar (BM) com 71 pedras de crack. Ele voltaria a ser preso em flagrante por tráfico neste endereço em 2015.

O segundo homicídio ocorreu aproximadamente três horas depois, já no início da madrugada desta quinta-feira, na Rua Rodolfo Longhi, no bairro Fátima. O crime foi informado por uma moradora da Rua Rosa Laner Spinatto, que atendeu um homem pedindo água para o seu carro. Quando a vítima foi buscar uma garrafa, ouviu disparos de arma de fogo e correu para se proteger.

Na sequência, a mulher viu o homem que havia pedido água em sua casa caído na Rua Rodolfo Longhi. Valmir Carlos Padilha da Silva, 41 anos, foi morto com um tiro na testa e outro no peito. Não foram localizadas testemunhas que tenham visto os atiradores. A perícia apreendeu um estojo de calibre .38 na cena do crime.

Na Francisco Steffi, a Polícia Civil localizou um Escort preto com placas de Farroupilha. O veículo estava com as portas abertas e, em seu interior, foram encontrados um currículo e uma cópia do contrato de compra e venda do automóvel, ambos no nome da vítima. Silva possui uma extensa ficha criminal, principalmente por roubos, e cumpria pena em prisão domiciliar.


 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros