Assassinato em Bento Gonçalves pode ter sido cometido por irmã da vítima - Polícia - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Investigação09/08/2017 | 13h08Atualizada em 09/08/2017 | 18h32

Assassinato em Bento Gonçalves pode ter sido cometido por irmã da vítima

Principal linha de investigação da Polícia Civil trabalha com hipótese de fratricídio

Pioneiro
Pioneiro

As primeiras diligências da Polícia Civil de Bento Gonçalves na investigação do assassinato de  Aparecida Fátima Marin Bittencourt, 44 anos, apontam para possível autoria da irmã da vítima, que morava com ela no apartamento onde o corpo foi encontrado. 

Fatos como o desaparecimento da suspeita após o crime e a impossibilidade de contatá-la corroboram para a teoria, de acordo com o titular da 2ª Delegacia de Polícia, Alvaro Pacheco Becker.

Leia mais:
Mulher é encontrada morta a golpes de faca em Bento Gonçalves
Mutirão na delegacia de Bom Jesus pretende concluir mais de 400 procedimentos policiais

— Os indícios são fortes, mas tratamos ainda como hipótese. O que podemos descartar no momento é a ideia de se tratar de crime passional — afirma.

Na última semana, a Brigada Militar teria atendido ocorrência de briga no mesmo apartamento, porém, não há a informação de quem seriam os envolvidos no desentendimento.

O corpo de Aparecida de Fátima Marin Bittencourt foi encontrado na tarde de terça-feira após a zeladora ver sangue na porta do imóvel e acionar uma irmã que tinha a chave. Ela foi morta com diversos golpes de faca. 

O corpo apresentava ferimentos na cabeça, pescoço e peito. O apartamento, que fica no quinto andar, não tinha sinais de arrombamento. Até o final da semana a polícia pretende concluir as oitivas das outras duas irmãs da vítima, policiais, zeladora, vizinhos e síndico.

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros