Três são indiciados por mortes em briga generalizada em São José dos Ausentes - Polícia - Pioneiro

Homicídio06/06/2017 | 12h34Atualizada em 06/06/2017 | 12h34

Três são indiciados por mortes em briga generalizada em São José dos Ausentes

A confusão aconteceu entre safristas vindo do Maranhão e do Paraná

A Polícia Civil indiciou três jovens pelo assassinato de duas pessoas em uma briga generalizada que ocorreu em São José dos Ausentes no dia 26 de maio. Na ocasião, três pessoas morreram atingidas por facadas: Sidnei Dalgobo, de 41 anos, e Sidcley Djheimys Paz Dalgobo, de 20 anos, que são pai e filho, naturais de Contenda (PR); e Eliab Martins Sampaio, de 42 anos, de Igarapé Grande (MA). As informações são da Gaúcha Serra.

Leia mais
Suspeitos de duplo homicídio após briga em São José dos Ausentes são presos pela Brigada Militar
Morre terceira vítima de briga em São José dos Ausentes 

Foram indiciados dois filhos de Eliab, de 16 e 17 anos, e um amigo deles, Luís Fernando Oliveira Júnior, de 19 anos, também do Maranhão, pelas mortes de pai e filho do Paraná. Além do duplo homicídio, eles foram indiciados pela tentativa de homicídio de outra pessoa que ficou ferida na briga. Oliveira Júnior já está detido no Presídio Estadual de Vacaria. Os adolescentes estão no Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) em Caxias do Sul.

De acordo com o delegado Flademir Paulino de Andrade, Eliab foi morto a facadas na briga com Sidnei e Sidcley Dalgobo. Mesmo que pai ou filho houvessem sobrevivido, eles não seriam indiciados porque as facadas que levaram à morte de Eliab seriam consideradas legítima defesa, segundo o delegado.

Conforme a investigação da Polícia Civil, a briga foi motivada por uma desavença que já durava um mês entre um grupo de pessoas do Maranhão e outro grupo de pessoas, do Paraná. Os grupos haviam se mudado para São José dos Ausentes atraídos pelos empregos gerados na colheita da batata. O grupo do Paraná já morava na cidade havia um ano. Eliab se instalou em São José dos Ausentes há três anos e os filhos vieram do Maranhão há um ano atrás. Segundo a investigação, o conflito começou com uma desavença entre uma mulher do Maranhão e uma mulher do Paraná.

No dia da briga, conforme o delegado, o grupo do Maranhão se deslocou com facas até o local onde moram os paranaenses. Após discussão, a briga começou. Como foram os maranhenses que foram ao encontro dos paranaenses, os integrantes do grupo do Maranhão é que foram indiciados.

 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros