Três agências são explodidas no Rio Grande do Sul em menos de 1h na madrugada - Polícia - Pioneiro

Insegurança03/06/2017 | 08h19Atualizada em 03/06/2017 | 10h31

Três agências são explodidas no Rio Grande do Sul em menos de 1h na madrugada

Ataques ocorreram em Boa Vista do Buricá e Campestre da Serra

Três agências são explodidas no Rio Grande do Sul em menos de 1h na madrugada Polícia Civil/Divulgação
Ataque em Campestre da Serra Foto: Polícia Civil / Divulgação

Três agências bancárias foram explodidas no Rio Grande do Sul na madrugada deste sábado (3) em menos de uma hora. Os crimes ocorreram em Boa Vista do Buricá, no Noroeste, e em Campestre da Serra. Conforme a Gaúcha Serra, este foi 24º ataque a caixas eletrônicos registrado na região em 2017. 

O primeiro ataque foi por volta das 2h15, em Boa Vista do Buricá. Foram duas agências explodidas: do Sicredi e Banco do Brasil. De acordo com a Polícia Civil, quatro criminosos efetuaram o ataque, explodindo um cofre e um caixa eletrônico do Banco do Brasil e três caixas eletrônicos do Banco Sicredi.

Leia mais
Polícia Civil não vê tendência após cinco ataques a caixas eletrônicos da Serra em uma semana
Homem é morto durante assalto no interior de Caxias do Sul
Homem procura a Brigada Militar e pede para ser preso em Canela

A Brigada Militar (BM) confirmou que eles estavam com armas longas e fizeram disparos. Tiros chegaram a atingir veículos particulares, mas ninguém ficou ferido.

Segundo a Polícia Civil, quando chegaram na cidade, usando uma caminhonete Sportage, os bandidos renderam pessoas que estavam na rua, que foram levadas para frente das agências bancárias. Os reféns foram usados como proteção para impedir a aproximação da Brigada Militar.

Durante a ação, os criminosos atiraram para o alto e em direção à BM. Policiais encontraram estojos de espingarda calibre 12 e fuzil 556. Durante a fuga, os criminosos levaram três pessoas como reféns, liberadas na localidade de Ivagaci.

Conforme levantamento preliminar da polícia, o bando conseguiu roubar dinheiro do Sicredi, mas ainda não foi apurada a quantia. No BB, o caixa eletrônico atingido era de cheques e o cofre não chegou a ser aberto. O delegado regional de Santa Rosa, Ubirajara Daniel Diehl Júnior, está acompanhando os trabalhos da perícia em Boa Vista do Buricá.

Cerca de uma hora depois desta ação, criminosos atacaram o Banco do Brasil de Campestre da Serra. Foram usados explosivos apenas no cofre da agência e não nos caixas eletrônicos. Neste ataque, os assaltantes efetuaram disparos e trocaram tiros com a BM.

Foram encontrados estojos de espingarda calibre 9 mm, e fuzis calibre 556 e 762. Depois de explodir o cofre, os criminosos abandonaram um carro na localidade de São Manoel, a 15 quilômetros de distância do banco. Eles teriam fugido para a mata, onde a BM faz buscas. O bando não teria conseguido levar valores do cofre.

Conforme os delegados Joel Wagner e João Paulo de Abreu, da 1ª Delegacia de Roubos do Departamento Estadual de Investigações criminais (Deic), os ataques em horários e regiões distintas indicam a ação de dois grupos diferentes. Em outros inquéritos a polícia já tem suspeitos identificados, inclusive, alguns foragidos do sistema penitenciário e que podem ter participado das ações da madrugada.

Alerta
A Polícia Civil informa que as cédulas provenientes de caixas eletrônicos e de cofres objeto de explosão ficam, por vezes, danificadas ou chamuscadas, algo bem perceptível. Pede que, quem receber notas assim, informe à polícia pelo telefone: 0800-510-2828.






 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros