Roubos a ônibus diminuem 45% em Caxias do Sul, mas média segue em um crime por dia  - Polícia - Pioneiro

Insegurança06/06/2017 | 07h30Atualizada em 06/06/2017 | 07h30

Roubos a ônibus diminuem 45% em Caxias do Sul, mas média segue em um crime por dia 

Primeiro mês de mobilização policial resultou em quatro prisões e 14 reconhecimentos

Roubos a ônibus diminuem 45% em Caxias do Sul, mas média segue em um crime por dia  Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Foram 28 assaltos registrados em maio contra 51 casos em abril Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

Apesar dos roubos a ônibus terem reduzido 45% em um mês, os números ainda preocupam as forças policiais de Caxias do Sul. Foram 28 casos registrados em maio contra 51 de abril. A média de quase um roubo por dia é considerada elevada e a Brigada Militar (BM) e Polícia Civil seguem mobilizados.

Leia mais
BM destina três policiais para o combate de roubos a ônibus em Caxias do Sul
Primeiro quadrimestre de 2017 registra o maior número de roubos a ônibus em Caxias do Sul desde 1999
"Como que não vou andar com ônibus do meu bairro?", questiona passageira em Caxias do Sul

Reativada após o pior quadrimestre da história do transporte coletivo na cidade, a Patrulha do Transporte Seguro foi prorrogada por mais um mês. A guarnição atua próxima aos passageiros e operadores de ônibus na buscar de coletar o máximo de informações sobre os casos.

Já a Delegacia de Furtos, Roubos, Entorpecentes e Capturas (Defrec) aprofundou suas investigações para comprovar a ação contumaz de criminosos considerados de pouca periculosidade. Na semana passada, foram remetidos ao Poder Judiciário mais nove reconhecimentos contra dois investigados.

— É importante esta redução inicial, mas os índices continuam elevado para o padrão que almejamos. O trabalho integrado está muito interessante para identificação dos suspeitos. A troca de informações constante facilita o trabalho de todos — afirma o major Jorge Emerson Ribas, comandante do 12º BPM.

Os índices atendem o objetivo inicial da mobilização: reduzir a onda de crimes pela metade. No entanto, a Polícia Civil ainda se preocupa com a quantidade de crimes e variedade de bairros atacados.

— Nossa investigação é embrionária. Embora com volume grande de indiciamentos, considero poucos indiciados. Há uma gama maior de indivíduos cometendo estes crimes — aponta o delegado Mário Mombach.

Defrec esclarece outros noves casos

Na semana passada a Defrec concluiu a investigação sobre mais nove casos e indiciou dois investigados. Leandro Rodrigues Marques, 38 anos, foi reconhecido em cinco assaltos e Claudionor Barreto Marques, 39, em outros quatro. Ambos foram presos pela BM e seguem recolhidos no sistema penitenciário. No total, a Polícia Civil já conseguiu 14 reconhecimentos de cinco suspeitos — quatro estão presos e outro foi vítima de homicídio no bairro Santa Fé em 12 de fevereiro.

Leandro Rodrigues Marques, 38 anos Foto: Brigada Militar / Divulgação

Leandro foi preso em flagrante em 24 de maio na Rua Rita Falcão de Azevedo, no bairro Pôr do Sol. Ele foi detido minutos depois da denúncia do assalto. e portava um simulacro de pistola.

Claudionor Barreto Marques, 39 anos Foto: Brigada Militar / Divulgação

Claudionor foi preso o bairro Cruzeiro em 12 de maio. Ele era procurado da Justiça desde 29 de dezembro e possui extensa ficha criminal, com que diversos roubos a pedestre e três indiciamentos por tráfico de drogas. Seu perfil coincidiu com as informações repassadas por vítimas de roubos e a Patrulha do Transporte Seguro acabou por o localizar.

Para o delegado Mombach, a investigação comprova a tese inicial: são vários ladrões "amadores" que atacam com intuito de levantar qualquer valor para consumo imediato, geralmente drogas, e sem qualquer articulação para o crime.

 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros