Integrantes de facção são indiciados por execução em Caxias do Sul - Polícia - Pioneiro

Disputa pelo tráfico04/05/2017 | 14h49Atualizada em 04/05/2017 | 15h16

Integrantes de facção são indiciados por execução em Caxias do Sul

Grupo acreditava que Paulo Sérgio Pereira era um fornecedor de drogas

Integrantes de facção são indiciados por execução em Caxias do Sul Leonardo Lopes/Agencia RBS
Prisma foi atingido durante ataque no bairro São Pelegrino Foto: Leonardo Lopes / Agencia RBS

A Polícia Civil relacionou o homicídio de Paulo Sérgio Pereira, 47 anos, com a atuação de uma facção criminosa que domina o tráfico de drogas em cinco bairros de Caxias do Sul. Três pessoas foram indiciadas por homicídio duplamente qualificado — por motivo torpe e recurso que dificultou a defesa da vítima. Jéferson da Silva, 26, conhecido como Jé do Reolon, foi apontado como mandante do crime. Os executores foram José Adair Tubia Pires, 29, e Iedo Judá Santos da Silva, 30. Os três estão recolhidos no sistema penitenciário.

Foto: Divulgação

Leia mais
Operação Fratelli indicia facção criminosa que domina o tráfico em cinco bairros de Caxias do Sul
Facção criminosa que domina bairros de Caxias planejava matar policiais

Este homicídio foi citado na Operação Fratelli, que indiciou 19 pessoas por associação criminosa em 18 de abril. De acordo com a investigação, a vítima seria um fornecedor de drogas de um traficante que atuava no bairro Euzébio Beltrão de Queiróz e que foi "convencido" a vender as drogas da facção.

Pereira trabalhava em uma borracharia e foi alvejado logo após seu expediente no final da manhã de 14 de janeiro. O crime ocorreu na esquina da Rua Ernesto Alves com a Ministro Toledo, no bairro São Pelegrino. Uma Saveiro roubada em Farroupilha no dia 8 de novembro de 2016 foi utilizada na execução. Atingido nas nádegas e abdômen, Pereira foi socorrido e internado no Hospital Pompeia. Ele morreu em 4 de fevereiro.

O telefonema com ameaças de Jéferson da Silva a Paulo Roberto Maciel de Jesus, o traficante que teve o ponto de drogas tomado pela facção, foi uma das provas apresentadas pela Polícia Civil na Operação Fratelli. De acordo com a investigação, após recrutar Jesus como novo integrante, a facção decidiu eliminar seu antigo fornecedor.


 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros