"Recebemos com surpresa e espanto", diz sócio da Rek Parking sobre fraude nos parquímetros - Polícia - Pioneiro

Operação Parcheggiare19/04/2017 | 19h02Atualizada em 20/04/2017 | 13h53

"Recebemos com surpresa e espanto", diz sócio da Rek Parking sobre fraude nos parquímetros

Ministério Público desarticulou esquema que desviava cerca de R$ 50 mil por mês

"Recebemos com surpresa e espanto", diz sócio da Rek Parking sobre fraude nos parquímetros Ministério Público/divulgação
Equipamento falso é apreendido durante prisão em flagrante nesta quarta-feira Foto: Ministério Público / divulgação
Pioneiro
Pioneiro

Os diretores da Rek Parking, empresa que administra e gerencia o serviço de parquímetros em Caxias do Sul, declararam estar surpresos sobre o esquema de desvido do dinheiro público desarticulado pelo Ministério Público (MP) nesta quarta-feira. A estimativa da Prefeitura é que o esquema desviava cerca de R$ 50 mil por mês desde dezembro. A Operação Parcheggiare, batizada com o termo italiano para estacionar, aprendeu dois técnicos em flagrante.

Leia mais
MP desarticula esquema que desviava R$ 50 mil por mês dos parquímetros de Caxias do Sul
Fraude desarticulada pelo MP desviava dinheiro de ao menos 10 parquímetros de Caxias do Sul

O diretor operacional da Rek Parking em Caxias, José Airton Martins, garante que não sabia do esquema. Procurado pela reportagem no final da tarde desta quarta-feira, disse que estava em Carlos Barbosa e que não havia sido comunicado de nada pelos funcionários da empresa até as 17h30min. Airton se espantou ao saber que a fraude foi denunciada pela Secretaria Municipal de Trânsito.

— Quando alguém abre um dos nossos aparelhos, a ação acusa no nosso sistema e na prefeitura também. Então eles sabem mesmo o que acontece.

Airton afirma que estará em Caxias na quinta pela manhã e que vai prestar todos os esclarecimentos necessários:

— Se isso aconteceu mesmo, fomos roubados.

O sócio e diretor da Rek Parking, Eder Vasconcelos de Souza, também demonstrou espanto com o esquema denunciado e colocou a empresa a disposição dos órgãos competentes. Ele ressalta que a empresa tem interesse no esclarecimento dos fatos pois também foi prejudicada.

— Recebemos com surpresa e espanto. Iremos auditar imediatamente e nos colocar a disposição dos órgãos competentes. Estamos abismados com ação deste técnicos  e temos interesse de ir fundo contra esta rede criminosa que se formou — afirma.

Souza garante que há um controle sobre a abertura dos cofres dos parquímetros e que são feitas auditagens dos valores a cada final de mês. A suspeita é que os criminosos tenham encontrado uma técnica nova para burlar o sistema.  

— Possuímos um controle rígido e permanente do processo. Só que quem comete algum delito sempre encontra alguma forma. Aparentemente, é uma técnica nova e iremos investigar internamente. Por enquanto, é tudo muito prematuro.

 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros