Policial japonês destaca a força de vontade dos policiais comunitários na Serra - Polícia - Pioneiro

Difusão de filosofia06/04/2017 | 20h17Atualizada em 06/04/2017 | 20h20

Policial japonês destaca a força de vontade dos policiais comunitários na Serra

Exemplo japonês defende a proximidade do policial com sua comunidade para redução da criminalidade

Policial japonês destaca a força de vontade dos policiais comunitários na Serra Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Taro Matsunaga ficará 40 dias no Brasil e auxiliará a implementação do programa em Goiás Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS
Pioneiro
Pioneiro

Em continuação da parceria Brasil e Japão para a difusão da filosofia da Polícia Comunitária, o policial japonês Taro Matsunaga, 40 anos, visitou o trabalho desenvolvido em Caxias do Sul e Farroupilha nesta quinta-feira. Ele destacou a força de vontade dos policiais militares no Rio Grande do Sul.

— O Japão tem um baixo índice de criminalidade graças a este modelo. No Brasil, os resultados não serão imediatos, mas ajudarão. A vontade dos policiais de oferecer uma vida mais segura a comunidade é igual. Se os policiais continuarem a escutar as necessidades da população, com certeza os números de crimes reduzirão — avalia.

Leia mais
Município de Caxias não vai chamar novos guardas municipais neste ano
Novo presídio de Bento Gonçalves será vizinho de um dos roteiros turísticos da Serra
Conto do bilhete ainda faz vítimas em Caxias do Sul; polícia faz alerta

Matsunaga ficará 40 dias no país e irá auxiliar a implementação da Polícia Comunitária em Goiás. Antes, contudo, ele solicitou conhecer um modelo de sucesso do Policiamento Comunitário no Brasil e, por isso, veio a Serra.

A visita japonesa foi acompanhada por Luciano Ramos Ribeiro, da Coordenação Geral e Programas Estratégicos da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp). Ele defende uma mudança de cultura, pois só com a participação da sociedade será possível reduzir a criminalidade.

— A simples repressão, como vemos diariamente, não cura a doença. A Polícia Comunitária não é uma solução mágica, mas uma política de longo prazo. Este contato próximo da Polícia Militar com o cidadão é o que se prega no Japão. É uma cultura que está sendo adaptada no país e o Rio Grande do Sul é um exemplo deste modelo — ressalta.

 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros