Falta de lâmpadas em paradas de ônibus favorece criminosos em Caxias do Sul - Polícia - Pioneiro

Insegurança03/03/2017 | 08h30Atualizada em 03/03/2017 | 08h30

Falta de lâmpadas em paradas de ônibus favorece criminosos em Caxias do Sul

Prefeitura está sem contrato para trocar lâmpadas queimadas ou furtadas

Falta de lâmpadas em paradas de ônibus favorece criminosos em Caxias do Sul Porthus Junior/Agencia RBS
Parada de ônibus da Rua 13 de Maio, quase na esquina da Pinheiro Machado, é um exemplo de penumbra Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

Entre os objetivos apontados pela nova gestão da Secretaria Municipal de Segurança Pública de Caxias do Sul está "garantir iluminação pública moderna e eficiente, com grande capacidade luminosa e menor custo". A promessa atende um antigo problema da comunidade, que sofre ao utilizar paradas de ônibus e ruas mal iluminadas. No entanto, a partir de reclamações da comunidade, o Pioneiro encontrou locais de iluminação precária que facilitam ações criminosas, como roubos a pedestres e arrombamentos no comércio.

Leia mais
Escuridão em paradas de ônibus de Caxias do Sul dá vantagem aos bandidos

Um dos prejudicados é o empresário Osmar Menegat, o Kiko, que teve sua lancheria arrombada duas vezes no mês passado. O caso chama a atenção por ter ocorrido na Rua Doutor Montaury, no Centro,  em frente a sede do Comando Regional de Policiamento Ostensivo (CRPO) da Serra. Os ladrões aproveitaram a escuridão gerada pelo abrigo da parada de ônibus, que bloqueia a luz dos postes.

— Enquanto as lâmpadas da parada funcionavam, não tinha problema. Só que queimaram e ninguém faz nada. Foram dois arrombamentos neste mês, mas o problema persiste desde agosto do ano passado. Fiz quatro protocolos com a administração antiga e dois com a atual — aponta Kiko, que atua há 16 anos no mesmo endereço.

Lancheria do Kiko foi arrombada nos dias 2 e 14 de fevereiro Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS

Nos ataques recentes, os bandidos levaram carteiras de cigarros e trocados, na maioria moedas, que estavam no caixa. O prejuízo maior é para o conserto da grade de proteção. Os arrombadores utilizaram um pé de cabra para forçar e quebrar a estrutura. As câmeras de monitoramento da rua flagraram a movimentação criminosa, porém a escuridão impediu qualquer identificação dos ladrões e suas roupas.

O empresário aponta que recorre à prefeitura desde agosto do ano passado e a resposta é que não há uma empresa contratada para fazer o serviço. A troca de lâmpadas em paradas de ônibus é responsabilidade da Secretaria de Trânsito, Transportes e Mobilidade.

— Não estamos fazendo, pois não há lâmpada. Havia um contrato em que o serviço era feito em troca de publicidade nas próprias paradas. Só que o acordo expirou e a nova licitação deu deserta. Ninguém se propôs assumir. O que estamos fazendo é encaminhar alguns pedidos para o setor de compras — explica o secretário Cristiano de Abreu Soares, que ainda aponta o vandalismo e os furtos de calhas e fios como um agravante da situação.

Para tentar não atrair ladrões, Kiko parou de vender cigarros em sua lancheria

 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros